Análises identificam óleo venezuelano em praias do Nordeste

Uma investigação realizada pela Marinha e pela Petrobrás constatou que as manchas que se espalharam pelo mar no Nordeste vêm, em parte, de uma “mistura de óleos venezuelanos”. O material recolhido das águas já equivale a mais de 500 barris de petróleo e alcançou mais de 130 pontos no litoral dos nove estados da região. Equipes do governo já recolheram 133 toneladas de óleo desde o mês passado no Nordeste.

Em Alagoas, o óleo atinge 15 praias, e duas estão em situação mais grave: Coruripe e Piaçabuçu. Os pescadores nem estão indo para o mar. O óleo também ameaça os corais. No Rio Grande do Norte, mais uma tartaruga foi encontrada coberta de óleo e morreu no fim da tarde.

Na manhã desta terça-feira, 8, o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), insinuou, sem oferecer indícios, que as manchas poderiam ter sido fruto de uma ação criminosa.


“A função da Petrobras não é investigar de onde vem o óleo. Nossa preocupação foi se era um óleo produzido ou eventualmente comercializado pela Petrobras. Nós temos isso bem documentado, coletamos 23 amostras, nosso centro de pesquisas realizou análises bioquímicas e chegou à conclusão de que não se trata de nenhum óleo produzido e/ou comercializado pela Petrobras”, destacou.

Fonte: Metrópole.

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar