Aos 68 anos, aposentado é o primeiro atendido no Centro de Hemodinâmica do Regional de Marabá

Foto: Ascom/HRSP

Em Marabá, na região Sudeste, o pedreiro aposentado Luiz Aires dos Santos, 68 anos, foi o primeiro paciente submetido a exames no novo Centro de Hemodinâmica do Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), nesta quarta-feira, 15. Referência em saúde pública para 22 municípios da região, a nova ala de hemodinâmica foi entregue na última segunda-feira, 13, com a presença do governador Helder Barbalho.

O aposentado foi submetido ao exame de cateterismo cardíaco, um procedimento de alta complexidade que visa confirmar a presença de obstruções das artérias coronárias e avaliar o funcionamento das válvulas e do músculo cardíaco.

Residente em Marabá, Luiz Aires contou que após ter sido diagnosticado com Covid-19, no ano passado, sofreu um infarto e três paradas cardíacas. Desde então, vem realizando diversos exames e tratamentos para manter a saúde do coração. “Esse exame vai ser fundamental para a continuidade do meu tratamento. Antes, eu teria que me deslocar até Castanhal, que fica a mais de 600 km distante de Marabá para realizá-lo. Estou feliz porque fiz o procedimento na minha cidade, e com minha família ao meu lado”, disse o paciente.

De acordo com o médico cardiologista e hemodinamicista do Hospital Regional do Sudeste do Pará, Juan Felipe Castilho, o primeiro procedimento obteve sucesso. “A infraestrutura montada na nova ala de hemodinâmica excedeu todas as expectativas, e irá contribuir muito para o diagnóstico de exames de alta complexidade em nossa região”, afirmou o profissional.

O paciente chegou ao hospital as 10h30, e o procedimento durou, em média, 30 minutos. Logo após o cateterismo, Luiz Aires recebeu alta.

Capacidade de atendimento – O Estado investiu mais de R$ 7 milhões na instalação do serviço de hemodinâmica no Regional de Marabá, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Segundo Valdemir Girato, diretor Hospitalar da unidade, o novo espaço possui capacidade para realizar cerca de 100 procedimentos por mês, com uma equipe de 20 profissionais altamente qualificados. “Com esse novo setor, iremos beneficiar centenas de pacientes que teriam que se deslocar até Belém e outros Estados para realizar os exames e tratamentos”, disse.

A ala de hemodinâmica ocupa um espaço de 350 metros quadrados, divididos em consultório, sala de hemodinâmica, sala de repouso com quatro leitos, sala de limpeza de cateter, vestiários e salas administrativas.

Profissionais qualificados garantem o serviço de alta complexidade aos pacientes – Foto: Ascom/HRSP

A enfermeira Crisila Reis, responsável pelo Setor de Hemodinâmica no HRSP, explicou que já serão realizados procedimentos em cardiologia, como cateterismo cardíaco com cineangiocoronariografia, cateterismo de ablação de focos de arritmias, estudo eletrofisiológico, anomalias congênitas e angioplastia cardíaca com stent.


“O hospital contará ainda com procedimentos neurovasculares, como arteriografia cerebral, MAV (malformação arteriovenosa), embolização de aneurisma cerebral e angioplastia de carótida”, complementou.

O equipamento de hemodinâmica instalado no Hospital Regional do Sudeste do Pará é um dos mais modernos do País, e vai assegurar uma grande variedade de parâmetros para os procedimentos intervencionistas minimamente invasivos e de alta complexidade na área cardiológica.

Fonte: Agência Pará
Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar