ASSISTA: Bolsonaro ameaça dar “cartão vermelho” a quem propor corte ou congelamento de benefícios

Em vídeo publicado nesta terça, o presidente voltou a atacar a imprensa após as ideias da equipe econômica, para financiar o Renda Brasil, se tornarem públicas.
Bolsonaro: "Jamais tiraria dinheiro dos pobres para dar aos paupérrimos" (Foto: Reprodução / Canal de Jair Bolsonaro no YouTube)

Em vídeo publicado nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro declarou, nesta terça-feira (15), que está proibido falar no programa Renda Brasil, que iria substituir o programa Bolsa Família. O programa de distribuição de renda criado no governo petista deve permanecer. O presidente também voltou a criticar a imprensa nacional, por apontar quais eram os instrumentos, pensados pela equipe econômica, para sustentar o novo programa. As medidas seriam congelamento de aposentadorias e até cortes em outros benefícios.

O Renda Brasil seria uma forma de dar continuidade ao Auxílio Emergencial, criado por conta da pandemia de covid-19. Porém, a ideia nunca chegou a consenso político e técnico, entre o presidente e a própria equipe econômica. Em entrevista ao G1, no domingo (13), o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse que a equipe econômica chegou a estudar o congelamento de benefícios, como aposentadorias e pensões. Outra medida discutida foi a redução do seguro-desemprego.


No vídeo, Bolsonaro disse que qualquer alteração nos benefícios era “devaneio de quem está desconectado com a realidade”. Depois diz: “Até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final”, afirmou. Foi quando disse que daria um “cartão vermelho” a qualquer membro do governo que sugerisse cortes ou congelamentos de benefícios.

(Da Redação Fato Regional, com informações do G1)

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: