ASSISTA: Promessa de cestas básicas em visita de Bolsonaro a Belém gera fila de pessoas com fome

De fato, a entrega seria de 468.155 cestas básicas. Porém, a comunicação e a logística dessa entrega não foram explicadas e pessoas tiveram de ser dispersadas.
Na fila, além dos riscos da covid-19, pessoas ficaram expostas ao calor forte desta sexta, em Belém. (Foto: Reprodução / Twitter da Rádio Clube do Pará)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na visita por Belém, teve uma notícia falsa que gerou aglomeração e expôs centenas de pessoas a risco: a promessa de entrega de cestas básicas. Desde as 7h, várias pessoas se aglomeraram na esperança de receber os alimentos. A multidão foi dispersada somente depois das 15h, após perder tempo com um crime que se aproveitou da fome e desespero da população.

O Governo Federal, de fato, vai entregar as cestas básicas. Há previsão de 468.155, que fazem parte do programa Brasil Fraterno. Como Bolsonaro pousou na Base Aérea de Belém, a aglomeração reuniu, principalmente, pessoas que moram nos bairros Val-de-Cans e Pratinha, que ficam próximas da base e possuem bolsões de pobreza.

 

As cestas serão entregues a 178.173 famílias de todo o Pará e não apenas às pessoas dos bairros que formaram a fila. O Governo Federal ainda não explicou a logística dessa entrega e quais famílias serão beneficiadas. Na tarde desta sexta-feira (23), em ato simbólico, Bolsonaro entregou duas cestas a uma família de Muaná, na região do Marajó.

 

Entrega simbólica de duas cestas básicas pelo Brasil Fraterno, em Belém (Foto: Alan Santos / PR)

 

O Governo Federal não se posicionou sobre a notícia falsa e nem sobre a ilusão à qual várias pessoas foram submetidas.


(Da Redação Fato Regional)

Siga o Fato Regional nas redes sociais!

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar