sábado, 20 de julho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Audiência pública discute Projeto Jaguar em Tucumã; empreendimento pode gerar até 10 mil empregos no sul Pará

Se aprovado o projeto Jaguar, a mineradora terá 2 anos e meio de obras para construção da planta e 20 anos de operação explorando o níquel e produzindo o o sulfato de níquel, material que compõe baterias e diversos outros produtos
A audiência ocorreu no dia 11 de outubro, em Tucumã, apresentando o projeto ao povo tucumaense (Foto: Ascom PMT)

A mineradora Centaurus participou de uma audiência pública em Tucumã, no sul do Pará, para apresentar o projeto Jaguar. A empresa fará a exploração de níquel e produção do sulfato de níquel. O encontro reuniu a população tucumaense, Prefeitura, Governo do Pará e Câmara Municipal e é obrigatória para o processo de licenciamento do empreendimento. Caso aprovado, estão previstos até 10 mil empregos diretos e indiretos na região e investimento de R$ 2,5 bilhões.

Bruno Scarpelli, diretor executivo da Centaurus Níquel, explica os impactos positivos do projeto para Tucumã, São Félix do Xingu e Ourilândia do Norte (Foto: Ascom PMT)

 

Bruno Scarpelli, diretor executivo da Centaurus Níquel, explicou que o projeto Jaguar prevê um investimento inicial de R$ 1,5 bilhão para as obras da planta. E depois mais R$ 1 bilhão para o primeiro ano de operação. Somente na construção, que deve levar 2 anos e meio. “Estamos há 3 anos trabalhando, juntando informações e construindo esse projeto junto da comunidade. E na audiência, apresentamos para que possam se sentir seguros em relação ao empreendimento que vai gerar emprego, tributos e oxigenar a economia local”, disse.

Está prevista uma média de 2,1 mil empregos na etapa da construção da planta. A partir do começo da operação serão 1,2 mil empregos. No entanto, ele ressalta que cada emprego direto gera em torno de 10 indiretos. Logo, até 10 mil empregos podem ser gerados entre São Félix do Xingu, Tucumã e Ourilândia do Norte.

O prefeito de Tucumã, Dr. Celso Lopes, reforça a importância de discutir os projetos das mineradoras para garantir que o legado às cidades seja positivo (Foto: Ascom PMT)

 

“Essa audiência é extremamente importante para conhecermos a empresa que vem para somar forças. As mineradoras são bem-vindas mas precisam deixar legado. A audiência nos permite tirar dúvidas e saber como seremos afetados. Embora a maior parte da operação do Projeto Jaguar seja em São Félix do Xingu, Tucumã é a cidade mais próxima e a Centaurus está sediada aqui. Logo, a audiência nos permite participar mais efetivamente desse processo”, comentou o prefeito Dr. Celso Lopes (PSDB).

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!