Bolsonaro se desculpa publicamente com Maria do Rosário, após determinação judicial

Pedido de desculpas se deu apenas por determinação judicial, como admitiu Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro divulgou no Twitter uma nota de retratação com pedido de desculpas à deputada Maria do Rosário (PT-RS), nesta quinta-feira, por ter afirmado que ela “não merecia ser estuprada”, atendendo a uma determinação judicial.

A Justiça de Brasília determinou no mês passado que o presidente se retratasse em jornal de grande circulação e nas redes sociais, além de ter que pagar indenização de 10 mil reais à deputada, pela declaração contra a parlamentar.

“Em razão de determinação judicial, venho pedir publicamente desculpas pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes”, disse Bolsonaro na nota.

“Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente ofendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela ‘não merecia ser estuprada'”.

Em 2003, Bolsonaro disse à deputada: “Jamais iria estuprar você, porque você não merece”. Durante a discussão, que foi gravada por uma rede nacional de televisão, o deputado ainda empurrou a parlamentar e a chamou de vagabunda.

Durante fala no plenário da Câmara em 2014, Bolsonaro voltou a repetir a mesma frase à mesma deputada. “Você me chamou de estuprador e eu te disse que só não ia te estuprar porque você não merece”.


O presidente também afirmou na nota de retratação que tem “integral e irrestrito respeito às mulheres”, e que elas “constituem uma prioridade” de seu governo.

 

 

Fonte: OLIBERAL.COM

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar