Cineasta é esquartejado pelos próprios pais por ter 47 anos e ainda não ser casado

Os crimes de “honra” incluem o assassinato de um membro da família porque suas ações são consideradas imorais e prejudiciais à “honra” da família ou à comunidade ou aos princípios religiosos.

E um crime de “honra” foi a motivação para a morte brutal do cineasta iraniano Babak Khorramdin, ele teve o corpo esquartejado por seus pais em Teerã.

O casal forneceu informações às autoridades em um tribunal em Teerã nesta quarta-feira (19 de maio de 2021). A informação é do jornal inglês Mirror.

De acordo com a publicação, ele foi morto após brigar com seu pai. O pai não aceita o fato de o filho ter 47 anos e ser solteiro.

Foto: Divulgação

Segundo relatos, as partes cortadas do corpo de Hollamuddin estavam em um saco de lixo e uma mala.

O jornal afirmou que o pai do cineasta confessou o assassinato. Antes de mutilar o corpo do filho, o idoso anestesiou e matou Babak com uma faca.

A agência de notícias iraniana Tasnim News postou um vídeo em seu perfil no Twitter enquanto estava no tribunal em Teerã. O pai foi algemado e disse que não se arrependia nem se sentia culpado.

Khorramdin estudou na Universidade de Teerã e fez mestrado em estudos de cinema. Desde 2010, ele morava em Londres. Ele voltou para sua terra natal para dar aulas de cinema.


Em um discurso às autoridades iranianas, os pais de Khorramddin disseram que assassinaram e mutilaram a filha e o genro do casal, respectivamente, há 3 e 10 anos.

 

Com informações do Portal CM7

 

 

 

 

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: