Conheça a joia do Palmeiras que vale R$ 450 mi e já se destacou para Luxa

Encontrado em campeonato de favelas do Rio de Janeiro em 2017, Patrick de Paula teve promoção anunciada antes da chegada do técnico, que assistiu a jogo decidido pelo volante

Técnico de um Vasco que recorria frequentemente às categorias de base, diante das dificuldades financeiras, Vanderlei Luxemburgo se acostumou a ver jogos dos garotos, para encontrar alguém que pudesse ser aproveitado. Em 16 de novembro, ele viu o time carioca ser eliminado na semifinal do Brasileiro sub-20 graças a um volante, que interceptou a bola atrás e atravessou o campo para fazer um golaço. Era Patrick de Paula, já promovido no Palmeiras.

Ao chegar ao Verdão, ciente de que aproveitar mais os jovens seria uma de suas missões, Luxemburgo falou sobre jogadores do sub-20 com João Paulo Sampaio, coordenador da base. Citou Patrick de Paula, que já tinha visto em outros dois duelos entre Palmeiras e Vasco. Ouviu que o meio-campista é uma das principais promessas, com contrato até o fim de 2022 e multa rescisória internacional estipulada em 100 milhões de euros (mais de R$ 450 milhões).

A promoção de Patrick de Paula foi definida ainda quando Alexandre Mattos e Mano Menezes eram diretor de futebol e técnico, respectivamente. Descoberto na Taça das Favelas do Rio de Janeiro em 2017 por Juarez Fischer, observador do Palmeiras, Patrick era um meia-esquerda talentoso e pouco atuou quando chegou, no sub-17. Mas cresceu no sub-20, transformando-se em volante e escalado também como lateral-esquerdo e até zagueiro titular.

– Como busco muito a organização ofensiva e jogo bastante com a posse de bola, com jogadores de qualidade para isso, eu o convenci a jogar de segundo volante. Ele gostou e melhorou muito na competitividade. No terceiro ano, eu estava sem primeiro volante e ele, surpreendentemente, deu um boom muito grande porque, além de aparecer muito e fazer o time jogar, se destacou muito com grandes gols de falta e sendo um ótimo cobrador de pênalti – contou Wesley Carvalho, técnico do sub-20, ao LANCE!, lembrando que usou Patrick como zagueiro em uma das partidas vistas por Luxemburgo.

– Contra o Vasco, na primeira fase do Brasileiro, eu estava sem zagueiro e falei que ele jogaria ali. Ele só me pediu para jogar com a camisa 5. Sem problemas (risos). E, mais uma vez, foi outra surpresa muito grande. No um contra um como zagueiro, de 15 bolas, ele ganhou 12 – prosseguiu o treinador, recordando do 0 a 0 de 3 de outubro, no Rio de Janeiro.

Patrick de Paula terminou 2019 como capitão do time sub-20, que conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil da categoria, além dos vice-campeonatos no Brasileiro e na Supercopa. Como completou 20 anos de idade em setembro, já não teria idade para continuar na base, mas foi promovido ao elenco principal. E quem o conhece crê em mais evolução ainda.

– Esperamos que continue com essa evolução, porque é um jogador que tem muito a dar. Precisa melhorar um pouco mais ainda a intensidade dele durante todo o jogo, parar um pouquinho de caminhar no campo, porque, às vezes, ainda faz isso. Mas é um jogador espetacular. Tem muito a evoluir. Ainda é um garoto em crescimento – apontou Wesley Carvalho.


Além de Patrick de Paula, foram promovidos das categorias de base o lateral-esquerdo Lucas Esteves, os meio-campistas Gabriel Menino e Alan e os atacantes Gabriel Veron e Iván Angulo. Todos se apresentam com o elenco principal na próxima segunda-feira e embarcam no dia 10 para os Estados Unidos, onde o Palmeiras disputará a Florida Cup. Primeira chance de mostrar serviço sob o comando de Vanderlei Luxemburgo.

 

 

Fonte: LANCE!

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: