Diarista mata patroa após ver extrato de R$ 60 mil e encontrar apenas mil

Mulher confessou o crime à Polícia Civil do Ceará e teve a ajuda de mais duas comparsas
Liduina Rios foi encontrada amarrada, amordaçada e com perfurações de faca no pescoço (Reprodução / Instagram liduina_rios)

A servidora aposentada da Assembleia Legislativa do Ceará, Liduina Maria Júnior Rios, de 60 anos, foi morta pela própria diarista, Maria Aparecida Pereira do Nascimento, de 30 anos, que descobriu um extrato bancário de R$ 60 mil e planejou roubar a patroa com uma semana de antecedância. O caso aconteceu na última quarta-feira (27/11), no município de Eusébio.

Segundo informações da Polícia Civil, o corpo da vítima foi encontrada pelo filho. Lidiuna estava amarrada, amordaçada e com perfurações de faca no pescoço.

No dia do crime, Maria Aparecida contou com a ajuda de duas comparsas, que doparam a vítima após o filho deixar a residência.

Ao acessar a conta bancária de Liduina, Maria Aparecida descobriu que o valor disponível para saque era de apenas R$ 1 mil.

Naquele momento, Maria Aparecida e as comparsas decidiram matar Liduina e roubar os objetos de valor da casa antes de fugirem.


O plano da diarista era fugir para o Rio Grande do Sul, mas foi presa pela polícia na sexta-feira (29) e acabou confessando o crime.

 

Com informações de O Povo

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar