Dois mortos e três presos em operação de resposta a ataque em delegacia

No dia 9 de junho de 2019, a delegacia de São Domingos do Capim foi atacada e por pouco escrivão não foi ferido na ocasião
(Foto: Ascom / PCAP)
Três pessoas foram presas e duas morreram durante a operação Redi Lege, da Polícia Civil. Foi uma resposta, quase dois anos depois, a um ataque feito contra a delegacia de São Domingos do Capim, em 9 de junho de 2019. Um escrivão era o alvo e por pouco não foi atingido. A operação ocorreu no Pará e no Amapá, com polícias dos dois estados, na manhã desta quarta-feira (13). Os alvos eram membros de uma facção criminosa não identificada.

“Na ação criminosa ocorrida em 2019, a delegacia foi alvo de disparos de arma de fogo. O plantonista da noite só não foi alvejado porque se abrigou. E depois de quase dois anos de investigação, conseguimos desencadear a operação, onde cumprimos cinco mandados de prisão, dois em Macapá e três no Pará, sendo um em Belém, um em Igarapé-Açu e outro em São Domingos do Capim”, explicou o delegado Cláudio Galeno, titular da Divisão de Homicídios.

Os dois homens mortos no confronto com os policiais estavam em locais diferentes: um em Igarapé-Açu e outro em Macapá. Um deles possuía cinco mandados de prisão em aberto e foi encontrado com documentos falsos.

“Por conta da operação realizada na manhã de hoje, a Delegacia de São Domingos teve a segurança reforçada para prevenir qualquer tipo de reação. A força-tarefa contou com equipes da Divisão de Homicídios, Divisão de Homicídios de Agentes Públicos, Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais e Graesp”, explicou o delegado Walter Resende, delegado-geral da Polícia Civil.

A ação também teve apoio da Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia de Capturas e do Grupamento Tático Aéreo da Secretaria de Segurança Pública do Amapá.

(Da Redação Fato Regional, com informações da Agência Pará)
Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: