Engarrafamento de 12 km na PA-279 se forma devido a protesto em prol da Onça Puma em Ourilândia

A Polícia Militar está no local garantindo a segurança durante o ato.

Desde às 7h desta segunda-feira, 3, manifestantes bloqueiam parte da PA-279, em Ourilândia do norte, sentido Água Azul do Norte, ambos no sudeste paraense. O motivo do ato é que, empresários e comunidade em geral pedem o retorno das atividades da mineradora Vale, no município, através do projeto “Onça Puma”, parado desde setembro de 2017.

Presidente da AEON, Mauri Vandir Becker

“Essa determinação do STF prejudicou a vida de centenas de famílias aqui em Ourilândia. Entendemos a situação indígena, mas, precisamos que também haja um entendimento por parte deles. Mais de 80% da área geográfica de Ourilândia é de reserva ambiental, só 12% sobra pra se produzir, sendo que, desses 12%, pelo menos 50% é improdutivo, logo, a população ourilandense está prejudicada, pois, com a paralisação das atividades da Vale, os investimentos sociais ficaram prejudicados”, comenta Mauri Vandir Becker Kretschmer, presidente da AEON (Associação Empresarial de Ourilândia do Norte).

Segundo informações da AEON, essa determinação do STF, trouxe sérios prejuízos para a arrecadação municipal de Ourilândia. “O comércio vem sofrendo os efeitos dessa paralisação há quase dois anos. Todos os dias, praticamente, estamos tendo que demitir duas a três pessoas para poder nos mantermos, mas, se isso continuar, vai chegar uma hora que a cidade não vai mais suportar, todas as empresas terão que fechar as portas e aí, o município sobreviverá de quê?”, questiona Mauri.

A Polícia Militar está no local garantindo a segurança durante o ato. “Entendemos o ato em si, mas, a manifestação é legítima, mas, também é direito do cidadão ir e vir. Sendo assim, pedimos para que os organizadores, a cada uma hora, liberem por 10 minutos a via para que os demais sigam para o seu local de destino. Sendo assim, a equipe da Polícia Militar estará aqui na intermediação até o fim do protesto”, comenta o tenente-coronel Wendell, do 36º BPM.


Ao todo são 12 quilômetros de engarrafamento devido a manifestação. Veja:

 

Da Redação Fato Regional
Imagens e Vídeo: Fato Regional

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar