Fiscalizações para combater o furto de energia serão realizadas nas praias do Pará

Foto: Mauro Nayan/Arquivo PMS

Durante o verão amazônico, as praias e balneários paraenses ganham uma movimentação intensa de pessoas, não só pela estação que atrai turistas, como também pelas programações que muitos municípios montam para fomentar a economia local. Com isso, comerciantes ambulantes aproveitam para vender alimentos e bebidas, necessitando de uma ligação provisória para garantir a energia em seus pontos.

Somente em junho de 2022, a Equatorial Pará recebeu 164 solicitações de ligações provisórias em todo estado e a expectativa é que esse número aumente no mês de julho, por ser considerado o principal do veraneio. Essa é a forma mais segura e legalizada de garantir energia em barracas, bares ou outros pontos temporários montados nas praias.

SEGURANÇA

O quantitativo de carga instalada é um item primordial que precisa ser informado no pedido da ligação provisória, para garantir a segurança do fornecimento e evitar acidentes com energia elétrica. Caso a carga seja superior a declarada no pedido, há riscos de sobrecargas que podem provocar incêndios.

Incêndios por sobrecarga foram responsáveis por 637 acidentes no Brasil em 2021, sendo 47 deles com vítimas fatais, segundo dados da ABRACOPEL (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade).

O levantamento ainda aponta que dos 898 casos de acidentes com choques elétricos ocorridos no país, 674 resultaram em mortes só em 2021. Esses acidentes podem ocorrer caso a ligação não seja feita por profissionais habilitados de forma regular.

GAMBIARRAS E FRAUDES

Há ainda pessoas que tentam realizar a ligação de forma irregular e completamente sem segurança. Para combater os furtos de energia, a distribuidora realiza diversas ações de fiscalização em todo Estado, já tendo identificado e regularizado 128.600 unidades que estavam com fraudes em 2021. No primeiro trimestre de 2022, já foram regularizadas 31.832 unidades.

Para o período do veraneio, onde são esperados muitos pedidos de ligações provisórias, a Equatorial Pará realizará fiscalizações intensivas em diversos municípios que possuem praias e balneários no Pará. As ações se concentrarão nas praias de Salinópolis, Mosqueiro, Ajuruteua, Bragança e Algodoal.

Também haverá fiscalizações nas praias de Santarém, oeste paraense, como Ponta de Pedra, Alter do Chão, Carapanari, Pindobal e Aramanaí. No sudeste, o foco serão os municípios que realizarão programações festivas para o verão, como São João do Araguaia, Palestina do Pará, Conceição do Araguaia, e Itupiranga.

Nas ações, o fornecimento em ligações feitas à revelia será suspenso, e serão checados se os equipamentos declarados pelos clientes realmente condizem com os que estão no estabelecimento, já que declarar uma carga mínima e utilizar uma carga maior pode causar transtornos além dos acidentes, como oscilação de energia.

COMO SOLICITAR


Para solicitar a ligação provisória corretamente, o interessado deve comparecer a uma agência de atendimento presencial da distribuidora, portando os documentos de identificação (RG e CPF), informar o quantitativo de carga instalada, com a relação de todos os aparelhos elétricos e lâmpadas que serão instalados, assim como os dias que serão utilizados. Após realizar um cadastro, será emitida uma fatura para pagamento do serviço e consumo.

Vale lembrar que esses pedidos devem ser feitos com antecedência mínima de cinco dias úteis, sendo o atendimento condicionado à disponibilidade de energia e potência. Não é permitido um período de ligação provisório superior a 30 dias. “Caso a ligação ultrapasse esse prazo, o cliente será orientado a solicitar a conversão do fornecimento provisório em definitivo”, conforme orienta Eliane Rafaela, gerente de Relacionamento com o Cliente da Equatorial Pará.

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar