Gerente do Sicred é feito refém e bandidos levam 140 mil da agência em Tucumã

Uma agência bancária, localizada no município de Tucumã, região sul do Pará, foi alvo de assalto na manhã desta sexta-feira (21). De acordo com informações, o gerente do banco Sicred, foi vítima de assalto, na modalidade “sapatinho”, onde os criminosos fazem a vítima e sua família de reféns dentro da própria residência.

O gerente do Banco Sicred, que não terá sua identidade revelada, foi alvo da ação criminosa desde a tarde de quinta-feira (20). A vítima que estava na companhia da esposa e filha, foi abordada na saída de um supermercado local, por volta das 17h de ontem, passou por horas de tensão.

A equipe de reportagem do Fato Regional teve acesso ao depoimento do gerente que informou ao delegado que teve sua casa ocupada pelos criminosos (não soube dizer quantos eram) desde o final da tarde de ontem, 20 e, que além de renderem a família e os trancarem dentro de um dos cômodos da casa, dormiram no imóvel.

Por volta das primeiras horas da manhã de hoje, sexta-feira (21), parte do bando acompanhou o gerente do Sicred, até a agência em que trabalhava, exigindo que o mesmo pegasse todo o dinheiro que tinha no cofre do banco e caso não fizesse ou alertasse alguém da situação, eles matariam sua mulher e filha. Estima-se que o valor retirado é de aproximadamente 140 mil reais e, após a entrega do dinheiro, o bandido fugiu em uma motocicleta modelo Honda CG/Titan, cor amarela. Em depoimento, a vítima informou ainda que a orientação do criminoso, que o monitorava pelo lado de fora da agência, era para que assim que ele entregasse o dinheiro, somente trinta minutos depois que ele tivesse se distanciado do gerente, é que seu comparsa soltaria sua esposa e filha, mantidas refém dentro de casa durante todo o processo de retirada do dinheiro do banco.

Polícia Militar de Tucumã, faz buscas pela região para encontrar bando que assaltou Sicred – Foto: Fato Regional

Câmeras de segurança da agência bancária identificaram duas caminhonetes modelo Hylux estacionadas próxima a agência durante boa parte do dia de ontem, 20. Ainda não se pode afirmar que as mesmas estejam ligadas ao crime.


Até o momento, ninguém foi preso.

 

Da Redação Fato Regional

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar