Helder Barbalho anuncia novas medidas preventivas à covid-19 na rota Amazonas – Pará

Novas medidas incluem suspensão do transporte terrestre por Jacareacanga e reforço nas recepção preventiva de passageiros nos aeroportos
(Foto: Alex Ribeiro / Agência Pará)

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anunciou, nesta quinta-feira (14), novas medidas preventivas conta a covid-19 no Estado. Dentre elas, mudanças no Decreto Estadual 1.273/2020, que proíbe a entrada no Pará de embarcações de passageiros vindos do Amazonas. A mesma determinação será estendida também a transportes terrestres de passageiros. A previsão é que esta nova orientação seja publicada em edição extra do Diário Oficial (DOE), ainda nesta quinta-feira (14).

“Estamos publicando o ajuste ao decreto para incluir também o transporte terrestre, particularmente na Belém-Brasília (BR-316), no trecho de Jacareacanga, onde existe uma ligação terrestre ligando o Pará ao Amazonas”, destacou o chefe do executivo.

Em relação aos aeroportos, Helder solicitou informações à Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), quanto às medidas, urgentes, de prevenção ao coronavírus SARS-CoV-2, em voos vindos do Amazonas em direção ao Pará. A medida se fez necessária visto o aumento considerável dos casos positivos da doença no estado vizinho.

“O transporte aéreo é de estrita responsabilidade do Governo Federal, por meio da Agência Nacional de Aviação Civil. Nós não temos controle sobre o transporte comercial aéreo. No dia de hoje, eu enviei para a Infraero e para a Anac pedido de respostas emergenciais, de quais providências estão sendo feitas nos aeroportos que possuem voos originários de Manaus, do Estado do Amazonas, para o nosso Estado. Para que, com essas informações, nós possamos tomar as decisões necessárias”, disse Helder.

O governador também solicitou detalhes dos procedimentos que estão sendo realizados nos aeroportos paraenses. Ofícios foram enviados ao Aeroporto Internacional de Belém / Val-de-Cans – Júlio Cezar Ribeiro, Aeroporto Internacional de Santarém – Maestro Wilson Fonseca, Aeroporto Interestadual de Altamira, Aeroporto de Marabá – João Correa da Rocha, Aeroporto de Carajás / Parauapebas e ao Aeroporto de Belém Brigadeiro Protásio.


“Ao mesmo tempo, já estamos solicitando que seja feito um reforço da vigilância sanitária para o receptivo a esses passageiros com verificação de temperatura, averiguação de sintomas da Covid”, enfatizou Helder Barbalho. Em entrevista ao vivo ao JL1, na TV Liberal, o governador não descartou, em caso de um cenário mais grave em relação ao Amazonas, solicitar, via Justiça Federal, a suspensão dos voos entre os dois estados.

(Da Redação Fato Regional, com informações da Agência Pará)

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: