Homem diz que é “imune” a veneno e morre após beijar cobra

Ele dizia que era "imune" ao veneno e recebeu uma picada fatal na língua.
Reprodução

Conhecido como “Homem-cobra”, um filipino morreu depois que uma cobra o mordeu na língua enquanto ele estava tentando “beijá-la”. Bernardo Alvarez, de 62 anos, tinha alegado ser imune ao veneno do animal peçonhento.

Segundo testemunhas, o encantador de cobras chegou a ser aplaudido pelos vizinhos ao pegar o réptil. Ao exibir o animal à multidão, o homem segurou a cobra perto demais do rosto, fingindo beijá-la na boca. Se sentindo ameaçada, a serpente logo atacou a língua de Bernardo.

Antes de cair, já morto, no chão, o homem gritou de dor. Uma oficial de saúde local disse que o veneno dessa espécie pode causar paralisia, que foi justamente o que aconteceu ao Homem-cobra. “Essa paralisia pode interromper a respiração da vítima, afetar o fluxo de oxigênio no corpo e, eventualmente, interromper as batidas do coração”, disse a Dr. Anna de Guzman.

Os médicos correram para reanimar Bernardo, mas ele não estava mais respondendo: seu corpo já estava rígido pelos efeitos do veneno do animal. A irmã do homem, Teresa Oca, disse que quando as autoridades chegaram ele já não tinha pulsação, então tentaram reanimá-lo.


“Eles não tiveram sucesso porque o veneno da cobra era muito forte. Não sabemos como poderíamos aceitar o que aconteceu com ele”, lamenta. O homem foi velado em casa e seu enterro deve acontecer ainda nesta semana.

 

Com informações do portal IG e BHAZ

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: