Intenção de consumo das famílias brasileiras cai 25% em um ano

É o pior mês de fevereiro na série histórica da CNC, que iniciou essa pesquisa em 2010
(Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil / Fotos Públicas)

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), um índice medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), recuou 0,6% em fevereiro deste ano, na comparação com janeiro. Em relação a fevereiro de 2020, a queda chegou a 25,3%.

Esse é o pior mês de fevereiro da série histórica, iniciada em 2010. O presidente da CNC, José Roberto Tadros, analisa que os brasileiros estão mais cautelosos na hora de comprar em razão de incertezas econômicas. Ainda há muito desemprego e muitas pessoas tiveram a renda sufocada pela inflação.

Na passagem de janeiro para fevereiro, cinco dos sete componentes da ICF tiveram recuo, com destaque para o momento para a compra de bens duráveis (-4,7%). Dois itens tiveram alta: perspectiva de consumo (1,2%) e nível de consumo atual (3,4%).


Já na comparação com fevereiro de 2020, todos os componentes de cálculo da ICF tiveram queda. As maiores retrações foram observadas no momento para a compra de duráveis (-39,6%), perspectiva de consumo (-31,7%) e renda atual (-30,6%).

(Fonte: Agência Brasil, com edição da Redação Fato Regional)

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: