Justiça da mais tempo para PF investigar quem pagou defesa de Adélio Bispo

O juiz da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, Bruno Savino, autorizou a prorrogação do segundo inquérito contra Adélio Bispo de Oliveira, acusado de esfaquear o então candidato à Presidência, Jair Bolsonaro.

O magistrado acolheu o pedido da Polícia Federal sobre a manifestação da Procuradoria nos autos da investigação sobre o financiador da defesa de Bispo.


A PF indiciou Bispo por violação ao artigo 20 da Lei de Segurança Nacional – atentado pessoal por “inconformismo político”. Ele permanece preso em um presídio de segurança máxima de Campo Grande. O primeiro inquérito da PF concluiu que o acusado agiu sozinho. A segunda investigação foi instaurada para descobrir o responsável pelo pagamento da defesa de Adélio.

 

Da Redação Fato Regional,com informações do Roma News

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar