Leite comercializado no Pará fecha primeiro semestre em alta, segundo Dieese

Foto: Pixabay/Via Pexels

O preço do leite consumido e comercializado nas padarias e supermercados paraenses ainda continua caro, conforme mostram as pesquisas realizadas pelo Dieese no Pará. Em junho deste ano, por exemplo, a cesta básica dos paraenses voltou a ficar mais cara, custando em média R$ 632,26 comprometendo na sua aquisição mais da metade do atual salario mínimo de R$ 1.212,00. Além disso, a maioria dos produtos que compõem a alimentação básica apresentaram aumentos de preços, entre eles o leite.

Segundo o Dieese, no mês passado, o preço do leite comercializado no Pará voltou a ficar mais caro. Devido a nova alta no produto – com balanços do primeiro semestre deste ano e também dos últimos 12 meses – o preço do produto acumula alta superior a inflação medida para os mesmo períodos.


Em junho do ano passado, o preço do litro do leite foi comercializado em média a R$ 5,18, encerrou o ano passado sendo comercializado em média a R$ 5,56. No inicio deste ano de 2022, em janeiro, o produto foi comercializado em média a R$ 5,51; em maio a R$ 6,22 e no mês passado, com nova alta, foi vendido a R$ 6,66.

Sendo assim, somente em junho deste ano o produto apresentou uma alta de preço de 7,07%. Ainda de acordo com o Dieese, no primeiro semestre deste ano o produto também ficou mais caro, com um reajuste acumulado de quase 20% contra uma inflação calculada em 5,61% (INPC/IBGE), já nos últimos 12 meses o reajuste acumulado no preço do produto foi ainda maior, alcançando 28,57% contra uma inflação calculada em 11,92% (INPC/IBGE) para o mesmo período.

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar