Mais de 5 mil pessoas bloqueiam PA-279 e engarrafamento chega a 15 quilômetros

O bloqueio na via começou por volta das 5h e, até o momento, não tem previsão para encerrar.
Mais de 15 quilômetros de engarrafamento se forma na PA-279 durante manifestação - Foto: Mcs Drone
Atualizada às 11h10

A PA-279, próximo ao Caitete, no sentido ao município de Água Azul do Norte, sudeste paraense, amanheceu bloqueada nesta quarta-feira (12). Moradores e empresários de Ourilândia do Norte, também no sudeste do Estado, fecharam a via em protesto contra a determinação do TRF1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) que decidiu pela paralisação, definitiva, das atividades da mineradora Vale, no município.

No momento, mais de 5 mil pessoas tomam conta da via e, cerca de 15 quilômetros de engarrafamento se forma no local, devido o bloqueio deste trecho da PA-279.


Decisão judicial determina fim das atividades da Vale no município. Foto: Wesley Costa

Revoltados e cada vez mais indignados com o andamento desta situação, a comunidade ourilandense vem, mais uma vez, clamar pela atenção do poder público, para que seja revogada esta determinação e, que o projeto Onça Puma, volte a operar na região, uma vez que, segundo empresários, moradores, políticos os trabalhos realizados pela Vale em Ourilândia, traz benefícios para a cidade, principalmente a geração de emprego e renda para o município.

“Uma grande concentração começa a se formar aqui. É um levante popular, mostrando a indignação com relação a decisão tomada de fechar definitivamente a Vale, aqui em Ourilândia. Não concordamos com isso, o povo está aqui e vamos ficar na via, o tempo necessário até que os parlamentares de Brasília nos ouçam, e vejam o quanto esta decisão nos afetou, principalmente economicamente”, afirma Mauri Vandir Becker Kretschmer, presidente da AEON (Associação Empresarial de Ourilândia do Norte).

Imagem aérea do congestionamento formado devido o protesto na PA-279 .Foto:Mcs Drone

No local da manifestação, uma fila quilométrica se forma, desde as primeiras horas da manhã. A Polícia Militar foi acionada para acompanhar o ato, que segue de forma pacífica pela comunidade local. Muitos apoiam o ato.

A Polícia Militar está presente no local, para manter a ordem entre manifestantes e, motoristas que precisam utilizar a via para trafegar. Até o momento, nenhum conflito ou oposição mais séria foi registrada. A manifestação segue pacífica.

População quer ser ouvida

População interdita PA-279 na ponte do rio Caitete em Ourilândia

Centenas de pessoas ocupam trecho da PA-279 pacificamente. Eles questionam que a justiça não parou para ouvir o clamor dos moradores que realmente dependem da permanência da Vale, operando, para garantir a renda e o sustento de muitas famílias.

População interdita PA-279 na ponte do rio Caitete em Ourilândia

O bloqueio na via começou às 5h e, até o momento, não tem previsão do horário que irá  encerrar. “Vamos ficar aqui até que nos ouçam e algo seja revertido à nosso favor. Queremos que tenha um acordo que beneficie ambas as partes, e não somente um lado. Nós estamos passando por momentos difíceis em Ourilândia, desde a paralisação das atividade da Onça Puma, há quase 2 anos atrás, agora, depois dessa medida de lacrar a Vale, não podemos deixar que isso seja definitivo. Logo, a via permanecerá fechada até às 18h, uma hora de liberação e, a partir daí, de seis em seis horas. Exceto casos emergenciais como ambulâncias e carros da polícia”, finaliza Mauri.

O prefeito de Ourilândia, Dr. Romildo Veloso, junto com o vice-prefeito, Cleber do Lau e, governador do Estado, Helder Barbalho, estão em Brasília para tratar sobre o assunto em questão.

Observe a dimensão do engarrafamento através do vídeo:

PORTAS FECHADAS

Também como forma de protesto, hoje, o comércio de Ourilândia amanheceu fechado, pois, os empresários estão apoiando o manifesto e também não tem horário para reabertura.

Comércio parado em Ourilândia do Norte

Além do comércio local, as escolas do município também ficaram fechadas no dia de hoje, em apoio ao manifesto.

 

 

Texto: Danielle Zuquim
Imagens: Wesley Costa (Fato Regional)

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar