Mais de 90% do eleitorado paraense já realizou o cadastro biométrico, afirma TRE

Meta do tribunal é 100% dos municípios cobertos até 22 de novembro

Faltam 16 municípios no Pará para que os cadastros biométricos, realizados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), atinjam todas as 144 cidades do Estado até o dia 22 de novembro, o que significa que 128 municípios já foram atendidos; o equivalente a 88% do território paraense. As cidades que já encerraram as atividades neste mês foram Moju (88%), Tailândia (87,52%), Novo Repartimento (85,35%), Benevides (85,61%), Viseu (80,28%), Vigia (84,32%), Igarapé-Miri (86,90%), Pacajá (99,89%), Santa Isabel do Pará (83,57%) e Dom Eliseu (81,44%).

Segundo o TRE, 295.196 eleitores ainda precisam ser cadastrados no Estado, número equivalente a aproximadamente 5,4% do eleitorado paraense. Mais de 5,1 milhões de pessoas já foram cadastrados, correspondendo a 94,6% da população votante. Caso a meta seja alcançada, mais de 2 milhões terão sido registrados entre novembro de 2018 e novembro deste ano, o que envolve 90 novos municípios no cadastramento biométrico.

Os moradores que perderam o prazo do cadastramento em seus municípios podem procurar qualquer um dos postos de atendimento de sua localidade, dentro do horário estabelecido pela unidade, até o dia 6 maio de 2020. “O diferencial é que não terá, provavelmente, a estrutura maior, com o horário estendido de atendimento e, às vezes, alguns postos não estão funcionando no município e é preciso fazer o deslocamento até a sede do cartório”, informa o secretário de Tecnologia da Informação do TRE do Pará, Felipe Brito.


O secretário avalia de forma positiva a operação da biometria no Estado até o momento, pois “estão sendo atendidos mais de 10 mil eleitores por dia em um fluxo constante de ações, fazendo até oito ações itinerantes simultâneas”, conta Felipe Brito. “Todas as zonas rurais estão sendo cobertas. Algumas vezes por barcaças, por embarcações, outras por estradas de terra, mas o tribunal está chegando ao eleitor, independentemente, de onde quer que ele esteja. Cito como exemplo de Jacareacanga, onde a operação começa dia 4 de outubro e irá cobrir toda a extensão territorial do município e acessar as aldeias indígenas e também as áreas de garimpo”, informa.

 

 

Fonte: Oliberal.com

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar