Mais de dois mil aposentados e pensionistas têm benefícios suspensos no Pará por falta de recadastro

Foto: Maycon Nunes/Agência Pará

Após um ano e sete meses, o Instituto de Gestão Previdenciária do Pará (Igeprev) encerrou neste sábado, 30, o recadastramento de aposentados e pensionistas, totalizando 43.159 servidores com dados cadastrais atualizados. Mas 2.124 não compareceram ao Censo Previdenciário, e por isso estão com os benefícios suspensos pelo período de 90 dias. Para evitar o cancelamento definitivo é preciso regularizar a situação até 29 de outubro. Outros 1.218 segurados estão com pendências documentais. Eles seguem com os pagamentos ativos, mas também devem finalizar o processo de recadastramento no mesmo prazo.

Os beneficiários que fizeram o Censo a distância e encaminharam a documentação pelo Correios até 30 de julho estão com a situação regular. Aqueles que solicitaram o Censo domiciliar e tiveram o pedido deferido, também até 30 de julho, não foram afetados com a suspensão do pagamento, pois os técnicos do Igeprev continuam fazendo as visitas.

Atendimento para quem está com benefícios suspensos

Para atendimento na sede do Igeprev em Belém é necessário acessar o sistema de atendimento agendado pelo site e escolher a opção “Regularizar Benefício Suspenso”. No Terminal Hidroviário de Belém e nas agências do Igeprev nos municípios de Castanhal, Capanema, Abaetetuba, Altamira e Santarém, e ainda nas unidades móveis, não é necessário agendar atendimento.


Pendência de documentos

O segurado que iniciou, mas não concluiu o recadastramento por ausência de documentação pode ir diretamente a qualquer agência do Igeprev na capital ou no interior, e também às unidades móveis. A regularização está sendo feita ainda nas Estações Cidadania.

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar