MPF aciona Justiça contra pastora Ana Paula Valadão por declarações homofóbicas

Em 2016, a cantora disse que relações homoafetivas não são normais e associou a aids a casais de homens
Crédito: Reprodução

As declarações consideradas homofóbicas, feitas pela cantora gospel Ana Paula Valadão renderam uma ação contra ela ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF). Na ação, o MPF pede uma indenização por danos morais coletivos por “discurso de ódio contra homossexuais e pessoas que convivem com o vírus HIV”.

Em 2016, durante um congresso com transmissão online em um canal de televisão, a pastora disse que relações homoafetivas não são normais e associou a aids a casais de homens. Em um dos trechos destacados na ação, a cantora reforça a relação entre a doença e os casais homoafetivos.

“Taí a Aids para mostrar que a união sexual entre dois homens causa uma enfermidade que leva à morte, contamina as mulheres, enfim…Não é o ideal de Deus”, afirmou Ana Paula durante o congresso.


Valadão passou a ser investigada pelo MPF em dezembro do ano passado, quando a fala viralizou nas redes sociais. Na ação, o Ministério Público pede que a Ana Paula pague R$ 200 mil e a emissora efetue o pagamento de R$ 2 milhões, além de “arcar com os custos econômicos da produção e divulgação de contranarrativas ao discurso do ódio praticado, em vídeo e sítio eletrônico, com a efetiva participação de entidades representativas de pessoas LGBTQIA+ bem como de pessoas que convivem com o HIV”.

Com informações do G1

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: