Na noite de Dudu, Willian mostra que Rony terá trabalho para ser titular

Em seu 300º jogo pelo Palmeiras, Dudu balançou as redes, ampliando seus recordes, e garantiu a vitória sobre o Guarani, e viu o companheiro de ataque fazer o time funcionar

A noite desta quinta-feira foi planejada como uma homenagem a Dudu, que chegou a 300 partidas pelo Palmeiras, e o atacante, mesmo perdendo pênalti, acabou sendo protagonista, fazendo o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Guarani e ampliando seus recordes no clube e no Allianz Parque. Mas o jogo ainda serviu como um recado de Willian a Rony, que entrou em acordo para ser contratado.

O Palmeiras define detalhes burocráticos para anunciar oficialmente a chegada de Rony, pagando 6 milhões de euros (cerca de R$ 28 milhões) ao Athletico-PR por 50% de seus direitos econômicos e acertando vínculo de cinco temporadas. Teoricamente, o destaque do título da Copa do Brasil de 2019 ocuparia a vaga ocupada nas últimas partidas por Willian, mas o camisa 29 mostrou que o reforço terá bastante trabalho para tirá-lo da equipe.

Willian fez o ataque funcionar, fazendo exatamente o que Vanderlei Luxemburgo deseja: com mobilidade, trocando de posição intensamente com Dudu e Luiz Adriano. O gol da partida tem a sua assinatura, construindo toda a jogada até deixar Dudu completamente livre para balançar as redes.

E não foi a única vez que o atacante criou. Segundo o Footstats, Willian foi quem mais deu assistências para finalizações na partida: três, igual Bruno Henrique e Raphael Veiga. Mas as estatísticas não expõem como o jogador ajudou ofensivamente.

Muito graças ao jogador, o Palmeiras, apesar do placar magro e de um temor assumido pelo técnico Vanderlei Luxemburgo de perder os três pontos, ficou em cima do adversário. Finalizou mais do que o dobro do Guarani: 26 tentativas contra o gol adversário, sendo sete na direção certa, contra somente 12 da equipe campineira, apenas três com rumo para a meta de Weverton.

Dudu tem muito a agradecer. O camisa 7, que atuou com o número 300 nesta noite em alusão à marca que atingiu, já é o artilheiro do clube no século, e ampliou seu número ao balançar as redes pela 70ª vez. Também é quem mais fez gol no Allianz e, agora, tem tantos gols quanto assistências no estádio: 33.

Com os números, a história e, principalmente, o desempenho, Dudu, logicamente, não sai do time. Pelo que Willian tem mostrado, também não merece sair. Fica a cobrança para Luiz Adriano, que tem se movimentado, saído da área, mas terminou a noite como quem mais finalizou na partida (cinco, sendo quatro certa) e desperdiçou duas chances claras.


Na busca por um espaço para Rony, não se pode esquecer que Willian começou a temporada cotado por Luxemburgo como opção como centroavante. Diante do que foi visto no Allianz Parque na magra vitória diante do Guarani, o velocista pelo lado trazido do Athletico-PR, caso entre na equipe, pode formar um ataque com Dudu e Willian.

 

 

Fonte: LANCE!

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: