Naufrágio deixa mortos e desaparecidos no rio Tocantins

De acordo com 1⁰ Grupamento Marítimo Fluvial de Cametá, o acidente aconteceu neste sábado (16) quando a voadeira com cerca de 16 pessoas bateu em um banco de areia e naufragou
O acidente aconteceu por volta de 18h de sábado (16), a cerca de 4 quilômetros, em linha reta, da sede do município de Cametá, próximo da Ilha Capiteua do Cacocal | TV Tocantina

Uma equipe do 1⁰ Grupamento Marítimo Fluvial (GMAF) com mergulhadores deram continuidade na manhã desta segunda-feira (18) às buscas a cinco vítimas desaparecidas após o naufrágio de uma voadeira ribeirinha do município de Cametá, região nordeste paraense.

O acidente aconteceu por volta de 18h de sábado (16), a cerca de 4 quilômetros, em linha reta, da sede do município de Cametá, próximo da Ilha Capiteua do Cacocal. Um grupo de 16 pessoas estava na embarcação que teria batido contra um banco de areia e naufragado nas águas do Rio Tocantins.

No momento do acidente, 10 pessoas conseguiram sobreviver. O Corpo de Bombeiros contabiliza 3 desaparecidos e cinco óbitos. Três delas já foram identificadas: a professora Nazaré Gonçalves Veloso, 51 anos, o jovem Victor Henrique Gonçalves, 22 anos e a estudante Andressa Caroline Gonçalves da Veiga, 7 anos de idade, da Escola Municipal Francisca Arnaud.

 

No momento do acidente, 10 pessoas conseguiram sobreviver. O Corpo de Bombeiros contabiliza 3 desaparecidos e 3 óbitos
 No momento do acidente, 10 pessoas conseguiram sobreviver. O Corpo de Bombeiros contabiliza 3 desaparecidos e 3 óbitos | TV Tocantina

 

Continuam desaparecidos o servidor público Waldinei dos Prazeres Ramos, 48 anos, a estudante Ingrid Neilane Gonçalves Ramos,19 anos e o estudante Paulo Gabriel Gonçalves Vulcão, 21 anos. Este era estudante de Tucuruí.

A Marinha do Brasil divulgou nota explicando que soube do caso e providenciou uma equipe para acompanhar a situação. Um navio da Marinha foi encaminhado para o local, para realizar as buscas. O naufrágio, no rio Tocantins, ocorreu na comunidade do Cacoal.

Por outro lado, a Capitania dos Portos da Amazônia Oriental declarou que será instaurado  que inquérito administrativo para apurar as possíveis causas e responsáveis pelo ocorrido.

A Prefeitura de Cametá emitiu nota sobre o acidente que abalou a população da região. “Neste momento estou decretando luto oficial de 3 dias no município de Cametá em decorrência da irreparável tragédia. A Secretaria de Assistência Social está dando total apoio às vítimas e aos seus familiares”, declarou o prefeito Victor Cassiano.

A professora Nazaré Gonçalves Veloso, 51 anos, infelizmente não sobreviveu
 A professora Nazaré Gonçalves Veloso, 51 anos, infelizmente não sobreviveu | Divulgação

O Campus da Uepa em Tucuruí também emitiu nota: “A Universidade do Estado do Pará (Uepa) lamenta profundamente o falecimento do estudante Paulo Gabryel Gonçalves Vulcão, da turma de 2019, do curso de Fisioterapia do Campus XIII da Uepa, em Tucurui”.

“O jovem estava em uma embarcação que naufragou no sábado, 16, em Cametá. Em respeito à família e aos amigos, a coordenação do campus de Tucuruí informa que a programação de recepção aos calouros está cancelada”, informou.

Entre os desaparecidos está Paulo Gabriel Gonçalves Vulcão, 21 anos
 Entre os desaparecidos está Paulo Gabriel Gonçalves Vulcão, 21 anos | Divulgação

As equipes da prefeitura, do corpo de bombeiros e policiais militares continuam as buscas no local do acidente. Até o momento uma pessoa está desaparecida e cinco óbitos foram confirmados.

 

 

 

 

DOL Carajás com informações de Antônio Barroso

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar