Nova etapa do programa Territórios Sustentáveis prioriza propriedades de São Félix do Xingu e Tucumã

Ações são de crédito, fomento, regularização e suporte técnico. Nesta etapa, são 300 propriedades rurais.
(Foto: Sidney Oliveira / Agência Pará / Arquivo)

O Programa Territórios Sustentáveis entra em nova etapa a partir do segundo semestre deste ano. A fase produtiva inclui mais de 300 propriedades rurais do estado. Após o período de regularização ambiental dos imóveis, iniciado em agosto de 2020, o programa vai a campo para a implementação dos sistemas agropecuários junto a produtores rurais cujas com áreas já regularizadas. As ações incluem crédito, fomento, regularização e suporte técnico. As linhas de crédito serão via Banco do Estado do Pará (Banpará).

Nesta nova etapa, os técnicos de Sedap, Ideflor, Emater e Semas, em parceria com prefeituras de São Félix do Xingu e Tucumã, vão a campo levar diretamente aos produtores rurais, nas propriedades que já passaram pelo processo de regularização ambiental. O suporte do programa inclui implantação prática de sistemas agroflorestais, com produtos pecuários e pastejo rotacionado para pecuária de leite e pecuária de corte.

“No calendário agrícola do estado, o plantio e fomento à produção é feito a partir dos meses de setembro e outubro. Agora que as propriedades estão regularizadas ou em processo de regularização, o programa se prepara para a implantação prática de sua fase produtiva e vai a campo para a implementação de sistemas agropecuários de alta produtividade junto a produtores rurais com seus imóveis rurais regularizados ou em avançado processo de regularização”, explicou o secretário adjunto de Gestão de Recursos Hídricos e Clima, Raul Protázio.

O presidente do Iterpa, Bruno Kono ressalta a importância da parceria para o programa. “Através desse crédito vai ser possível ter o acesso à melhoria genética, a insumos e a assistência técnica. O que estamos fazendo aqui é um novo modelo de uma instituição bancária que vai realizar o aporte financeiro para estimular essa cadeia de produção e a partir disso gerar uma redução do desmatamento”.

Na fase inicial, o Territórios Sustentáveis fez processos de regularização ambiental dos imóveis rurais e promoveu o processo de adesão dos produtores ao programa. Isso garantiu acesso exclusivo à linha de crédito do Banpará. As adesões ao programa envolvem os diagnósticos das propriedades, os cadastros ambientais rurais e os projetos para recuperação de áreas degradadas. As entregas das adesões foram acompanhadas de transmissões de títulos de terra, com trabalho de acompanhamento e monitoramento mensal dessas propriedades para recuperação das áreas e fomento aos produtores rurais

A partir de final deste mês de maio, está previsto o lançamento de linhas de crédito do Banpará aos produtores rurais do TS. Os valores de crédito liberados a cada produtor rural para custeio são calculados de acordo com as necessidades produtivas de cada propriedade, já identificadas no diagnóstico feito pela Emater. Desta forma, o processo para a liberação dos valores é feito com maior eficiência e celeridade.


(Da Redação Fato Regional, com informações da Agência Pará)

Siga o Fato Regional nas redes sociais!

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: