Novo ministro da Educação nega plágio e diz que revisará mestrado

Ministro copiou pelo menos quatro trechos de outros trabalhos acadêmicos na introdução de sua dissertação de mestrado, segundo o UOL
Foto : Divulgação /PR

O Ministério da Educação divulgou ontem (27) uma nota na qual o novo ministro, Carlos Alberto Decotelli, negou as acusações de que teria cometido plágio em sua dissertação de mestrado. Ele afirma que vai revisar o trabalho. Além disso, o ministro sustentou o curso de doutorado que fez na Argentina, com tese que não chegou a defender, não obtendo, assim, o título de doutor.

Reportagem publicada ontem (26) pelo UOL mostrou que o ministro copiou pelo menos quatro trechos de outras dissertações de mestrado e textos acadêmicos na introdução de seu trabalho de mestrado, apresentado em 2008 para a FGV Rio de Janeiro, com o título “Banrisul: do PROES ao IPO com governança corporativa”. Os trechos aparecem sem referência ao autor e não estão entre aspas, como manda a metodologia de trabalhos acadêmicos. Ao final do texto, Decotelli faz referência apenas a dois dos quatro trabalhos com trechos idênticos.


Na nota do governo federal, o MEC chama de “ilações” as afirmações de que o ministro cometeu plágio, e levanta a possibilidade de falha técnica ou metodológica. Sobre o doutorado não concluído, o MEC ressalta que Decotelli foi aprovado em todas as disciplinas, mas precisou voltar ao Brasil sem o título devido a compromissos e falta de recursos financeiros.

 

Fonte: Metro1

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: