Obra de restauração da PA-150 ficará pronta em outubro

Rodovia liga a Região Metropolitana de Belém às regiões sul e sudeste do Pará, e é o principal acesso ao porto de Vila do Conde, em Barcarena
Obra tem equipes realizando os serviços de fresagem como a raspagem total do asfalto antigo e terraplanagem .Foto: Ascom / Setran

A restauração de 164,04 km da PA-150, no trecho de Morada Nova (Marabá) a Goianésia do Pará ficará pronta em outubro deste ano. A rodovia liga a Região Metropolitana de Belém (RMB) às regiões sul e sudeste do Pará, e é o principal acesso ao porto de Vila do Conde, em Barcarena.

A PA-150 tem mais de 330 Km de extensão, indo do município de Moju a Morada Nova, em Marabá, passando pelos municípios de Tailândia, Moju, Breu Branco, Ipixuna do Pará, Goianésia Jacundá, Nova Ipixuna e Marabá.

Do total de 164,04 km da rodovia mais de 50 km já estão prontos. A obra deveria ser entregue no primeiro semestre deste ano, mas a Secretaria de Estado de Transportes (Setran) fez adição de prazo em virtude da redução do volume de trabalho por imposição das medidas de segurança por causa da pandemia, pois as equipes de trabalho tiveram de ser reduzidas por conta do isolamento social dos operários do grupo de risco.

Atualmente a obra conta com seis equipes; três equipes de manutenção, conservação e limpeza; duas equipes de reconstrução, que atuam no trecho onde são feitos os serviços de fresagem como a raspagem total do asfalto antigo, substituição da rede de drenagem, sub-base, base, terraplanagem e pavimentação em quase 30 Km da rodovia, e há ainda uma equipe na pavimentação asfáltica.

Do total de 164,04 km da rodovia mais de 50 km já estão prontos, contribuindo para a melhor trafegabilidade na região Foto: Ascom / Setran

 

 

 

 

A obra de restauração avança no trecho entre Nova Ipixuna a Goianésia com 52% das suas intervenções realizadas. “É uma obra prioritária para a Gestão Helder Barbalho, que faz grandes investimentos para garantir infraestrutura de transporte, e melhorar o escoamento da produção da região, responsável por grande parte da produção mineral e agropastoril do Pará”, destaca Pádua Andrade, titular da Setran.

Já o trecho entre Morada Nova a Nova Ipixuna está com 80% dos serviços de restauração e manutenção concluídos e nos próximos dias receberá a sinalização viária.

O trecho entre Nova Ipixuna e Jacundá está com quase 50% das suas intervenções realizadas e a cidade de Nova Ipixuna recebe 5 km de reconstrução.

O trecho entre Jacundá e Goianésia do Pará atingiu16% da suas intervenções realizadas, e a partir do próximo dia 10, a equipe de manutenção reinicia seus trabalhos, suspensos por causa da pandemia.

CONSERVAÇÃO E MANUTENÇÃO

No trecho onde não ocorrem obras de restauração a Setran trabalha com obras de conservação e manutenção, como ocorre na conservação da via, no trecho entre Moju até à Vila Palmares, no município de Tailândia, e no trecho vindo de Tailândia em direção ao município de Moju.

Além dos serviços rotineiros de conservação e manutenção, serão feitos serviços de limpeza lateral da rodovia, para retirar a vegetação que em alguns pontos invade a pista.

Após a conservação e manutenção serão executados os serviços de sinalização horizontal e vertical para garantir a segurança dos usuários.

A programação prevê o deslcoamento de uma equipe para o trecho entre Tailândia e Goianésia do Pará no início de setembro, enquanto outra equipe finalizará os trabalhos no trecho anterior.

A perspectiva da Setran é de que até fim de outubro os serviços de conservação do trecho entre Goiânia e Moju estejam finalizados.

BALANÇAS

A maior causa do desgaste prematuro da PA-150 é o excesso de peso dos veículos que trafegam na rodovia, rota de escoamento da produção mineral e agropastoril do Pará. São centenas de carretas trafegando diariamente.

A alternativa para evitar o desgate do pavimento é a instalação de balanças de pesagem de veículos que estão sendo instaladas pela Setran. A primeira balança instalada no km 122 da rodovia aponta que quase 70% dos caminhões de carga trafegam com peso acima do permitido por lei.

Um relatório mostra que, em menos de um mês, dos 252 caminhões que trafegaram na rodovia, 159 caminhões foram flagrados com o seu Peso Total Bruto (PBT) acima do permitido.

Para equacionar o problema a Setran iniciou a instalação de mais duas novas balanças móveis de pesagem dinâmica por eixos de veículos na PA-150.

Um pátio definitivo está sendo implantado no Distrito de Morada Nova, na Vila Sarandi, no km 5,5, em Marabá. Essas balanças se somarão ao equipamento do km 122, no lado esquerdo da rodovia, sentido Tailândia-Moju.


As estruturas têm capacidade para operar 24 horas por dia, sete dias da semana, e entrarão em operação a partir do próximo mês de outubro, por meio de uma parceria firmada entre os titular da Setran, Pádua Andrade e o Secretário de Estado de Fazenda (Sefa), René Sousa. A fiscalização conta ainda com apoio do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

 

Fonte: Agência Pará

 

 

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: