domingo, 3 de março de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Onda de calor já chega a 17 municípios do sul do Pará em risco máximo

Alguns municípios que estavam em nível intermediário de alerta agora estão no que o Inmet considera o risco máximo, exigindo mais cuidado da população
Enquanto a onda de calor durar, é necessário que a população se hidrate o máximo possível para amenizar os riscos do calor e da baixa umidade do ar (Foto: Jader Paes / Agência Pará)

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prolongou o alerta vermelho — o nível mais grave — para a onda de calor no sul do Pará até esta terça-feira (26). O nível de risco aumentou para alguns municípios e agora são 17 ao todo, afetados integral ou parcialmente. O fenômeno segue provocando mal estar em várias partes do país. Há uma possibilidade de os alertas se estenderem por mais alguns dias ou terem nível de risco reduzido.

Veja a relação completa de município do Pará em estado de alerto vermelho segundo o Inmet:

  • Água Azul do Norte
  • Altamira
  • Bannach
  • Conceição do Araguaia
  • Cumaru do Norte
  • Floresta do Araguaia
  • Novo Progresso
  • Ourilândia do Norte
  • Pau D’Arco
  • Piçarra
  • Redenção
  • Rio Maria
  • Santa Maria das Barreiras
  • Santana do Araguaia
  • São Félix do Xingu
  • Sapucaia
  • Xinguara

Os riscos na região sul do estado aumentam com a baixa umidade do ar, que está no máximo em 30%. O Pará costuma conviver com a média de 50% a 80%. Segundo o Inmet, a expectativa é de que a umidade tenha alguma melhora a partir desta terça-feira, quando encerra o alerta amarelo (menor nível de risco).

Mapa do Inmet nesta segunda-feira, 25 de setembro. A área em vermelho está em alerta máximo de risco pela onda de calor. A mancha amarela indica a baixa umidade do ar, o que piora os efeitos da onda de calor (Foto: Inmet)

 

Enquanto durarem os alertas meteorológicos, a recomendação do Inmet é de que a população se mantenha constantemente hidratada e tente se refrescar sempre que possível. Atividades com exposição ao sol não são recomendadas. E caso necessária a exposição, é importante usar protetor solar e roupas leves, mas que protejam o máximo possível da pele. O uso de chapéus e sombrinhas é recomendado.

A onda de calor pode causar vários níveis de desconforto, passando por dor de cabeça, falta de ar, sensação de desmaio, aumento brusco da temperatura (dando sensação de febre), inflamações, irritações na pele, desidratação. Crianças, cardíacos, hipertensos, diabéticos, idosos e pessoas com problemas respiratórios são os que mais podem sofrer e precisam de proteção e cuidados extras.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!