Operação da PF investiga fraudes no auxílio emergencial em Tucumã, Ourilândia, Pau d’Arco e Redenção

Nove mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas quatro cidades. Ninguém foi preso em flagrante.
(Foto: Polícia Federal)

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (7), a “Operação 600”. É um trabalho para combater fraudes no cadastro e concessão do Auxílio Emergencial em quatro municípios do sul do Pará: Redenção, Pau d’Arco, Ourilândia do Norte e Tucumã. São nove mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Redenção, sendo cumpridos por 40 agentes da PF.

As investigações começaram em maio do ano passado e tiveram como foco movimentações feitas por aplicativos e sites de internet banking. Mais precisamente, os crimes investigados eram de furto mediante fraude. Eram transferidos valores das contas dos reais beneficiários do auxílio emergencial para contas de terceiros. Os investigados são suspeitos de fraudar o pagamento do Auxílio Emergencial e de furtar as pessoas lesadas por acessos indevidos às contas das vítimas.

 

(Foto: Polícia Federal)

 

“Em momento de extrema dificuldade social, financeira e de saúde de importância mundial, os investigados se aproveitaram da vulnerabilidade de pessoas simples, com pouca instrução, para subtrair os valores de benefícios assistências”, informou a PF, em nota sobre a operação desta quarta-feira. O nome da operação é uma referência aos valores das primeiras parcelas do benefício (que já não são mais os mesmos).


Os indiciados responderão terão as responsabilidades individualizadas. De modo geral, devem responder pelo crime de crimes de furto mediante fraude, previsto no artigo 155, § 4º, II, do Código Penal, via internet banking.

(Victor Furtado, da Redação Fato Regional, com informações da PF)

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: