Palmeiras tem sua primeira derrota sob o comando de Luxemburgo

Verdão teve primeiro tempo ruim e melhorou depois do intervalo, mas não foi o suficiente para reverter os 2 a 0. Jogo abre margem para análises apocalípticas, mas é preciso calma.

O Palmeiras perdeu neste domingo pela primeira vez em 2020. Com uma atuação muito ruim no primeiro tempo, o time até mostrou reação no intervalo, mas não foi suficiente para empatar com o Red Bull Bragantino, pela quarta rodada do Campeonato Paulista.

Com Wesley na vaga de Veron e a volta do quarteto poupado contra o Oeste (Felipe Melo, Gabriel Menino, Dudu e Luiz Adriano), Vanderlei Luxemburgo queria empurrar o time de Bragança Paulista (SP) para o campo de defesa. Só que na volta ao estádio em que fez história entre o fim dos anos 80 e início dos 90O Palmeiras perdeu neste domingo pela primeira vez em 2020. Com uma atuação muito ruim no primeiro tempo, o time até mostrou reação no O Palmeiras perdeu neste domingo pela primeira vez em 2020. Com uma atuação muito ruim no primeiro tempo, o time até mostrou reação no intervalo, mas não foi suficiente para empatar com o Red Bull Bragantino, pela quarta rodada do Campeonato Paulista.

Com Wesley na vaga de Veron e a volta do quarteto poupado contra o Oeste (Felipe Melo, Gabriel Menino, Dudu e Luiz Adriano), Vanderlei Luxemburgo queria empurrar o time de Bragança Paulista (SP) para o campo de defesa. Só que na volta ao estádio em que fez história entre o fim dos anos 80 e início dos 90 o técnico viu o oposto.

Lembrando a apatia de muitos momentos de 2019, o Palmeiras não conseguiu sair da marcação adiantada do rival. Até demorou para que o Red Bull saísse na frente, com Uillian Correia, após uma cobrança de lateral. A primeira chance de gol alviverde foi aos 28 minutos de partida, e nem foi tão perigosa – uma cabeçada de Wesley defendida sem problemas por Julio Cesar.

A derrota por 1 a 0 ficou barata ao Verdão, que voltou para o segundo tempo com Zé Rafael e Willian nas vagas de Gabriel Menino e Wesley. Luiz Adriano teve uma grande chance para empatar, mas na sequência da jogada Zé cometeu pênalti em Edimar: 2 a 0.

O Palmeiras já esboçava uma reação antes de sofrer o segundo gol, mas apenas a partir do momento em que a desvantagem aumentou conseguiu atuar como gosta: com a marcação agressiva no campo de ataque.

Na etapa inicial, o Verdão teve apenas 42% da posse; na segunda metade, quase 69%, com nove finalizações. Dudu descontou de pênalti e antes do gol teve uma chance claríssima para marcar, mas desperdiçou quase embaixo da trave.

O resultado com o início ruim é um convite para análises apocalípticas, mas é preciso analisar com cautela, assim como no bom início do time no Paulista. A quem reclama por Willian não ter sido titular, este começo de ano é uma chance de testes e foi isto que ocorreu com Wesley, por exemplo. O jogo abaixo de Gabriel Menino e Ramires também não significa que falte um volante mais pegador.


O principal motivo para atenção foi a postura do começo do jogo. A promessa do Palmeiras em 2020 era de que não haveria mais a desatenção como ocorreu em momentos importantes da última temporada. A ver se fica a lição.

 

 

Fonte: LANCE!

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: