Pará oferece 295 bolsas de iniciação científica para Ourilândia e mais 143 municipais

Foto: Marco Santos/Agência Pará

Apoio para desenvolver um sistema de informações estatísticas era o que Jaqueline Meireles precisava para pôr em prática um projeto que nasceu quando ela terminou o mestrado em Genética e Biologia Molecular com ênfase em Bioinformática, na Universidade do Estado do Pará (Uepa). “Percebi que poderia desenvolver uma ferramenta que agrupasse dados estatísticos de todas as regiões do Pará. É um sistema de pesquisa integrado para facilitar o acesso da população”, explica a pesquisadora.

Hoje, Jaqueline é bolsista do Programa “Bolsa Pará”, da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisa (Fapespa), órgão do governo do Estado. “A bolsa é de suma importância não só como forma de incentivo, mas também para custear nossos gastos do dia a dia. Sem a bolsa é muito inviável nos mantermos”, complementa.

Universalização – Para ampliar o incentivo à pesquisa, o Governo do Pará vai oferecer mais 295 bolsas de iniciação científica no âmbito do Programa “Forma Pará”, coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet).

A proposta é dar oportunidade aos alunos de todas as turmas que estudam nas seis instituições públicas de ensino superior participantes do programa. A iniciativa universaliza a pesquisa nos 144 municípios paraenses.


“Esperamos conseguir fortalecer a cultura científica no Estado, para que possamos gerar alunos interessados em prosseguir na carreira científica, tendo contato com a ciência, tecnologia e inovação desde o início da sua formação acadêmica”, ressalta Deyvison Medrado, diretor Científico da Fapespa.

De 2019 a 2022, a Fapespa ofertou mais de 4.400 bolsas de iniciação científica, mestrado, doutorado, pós-doutorado júnior e pós-doutorado sênior. O investimento ultrapassa R$160 milhões. “Com o aumento do investimento, foi possível ampliar os horizontes de pesquisa apoiados pela instituição, gerando produtos científicos em todas as áreas do conhecimento”, acrescenta Marcel Botelho, presidente da Fapespa.

Fonte: Agência Pará
Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar