Pará tem primeiro caso confirmado de varíola dos macacos; veja onde

Foto: Ilustrativa/Freepik

A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) confirmou o primeiro caso de varíola dos macacos no Pará na terça-feira, 2. De acordo com a Sespa, trata-se de um caso importado, registrado em uma pessoa do sexo masculino, de 27 anos, com histórico de viagem recente por São Paulo e Rio de Janeiro.

A Sespa informou ainda que o paciente buscou atendimento em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Ananindeua, apesar de residir em Belém. O homem está em isolamento domiciliar assim como seus contatos, sendo monitorado pela equipe de vigilância em saúde de Ananindeua. A Sespa ressaltou também que ainda não há evidências de transmissão comunitária da doença no Estado.

Sintomas, cuidados e prevenção

Na maior parte dos casos, os sintomas envolvem: febre súbita, forte e intensa; dor de cabeça, náusea, exaustão, cansaço. Outra fase da doença é quando surge o aparecimento de gânglios (inchaços conhecidos como ‘ínguas’) que podem aparecer em regiões como: pescoço, axila e genitais (incluindo a área perianal).

É importante se atentar que, para cuidar de alguém com essa doença é basicamente cuidar da pele e cuidar de quaisquer sintomas que alguém possa ter, como dor ou coceira.


De acordo com o Ministério da Saúde, a principal forma de proteção é evitar contato direto com pessoas contaminadas. Como a principal forma de transmissão seja através do contato pele/pele, pessoal, ou através do contato com objetos pessoais de um paciente que está infectado, é importante não ter nenhum contato físico.

O ministério recomenda também que, ao aparecer quaisquer sinais ou sintomas como febre alta e súbita, dor de cabeça, aparecimento de gânglios, o paciente procure um médico na unidade básica de saúde para que sejam feitos os exames e demais análises necessárias, assim como fazer o diagnóstico, condução clínica e tratamento necessários.

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar