PGR encaminha ao STF pedidos de providência a partir de dados da CPI

Ministra Rosa Weber teria ficado com a relatoria de pedidos envolvendo o presidente Jair Bolsonaro
Foto: © Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Procuradoria Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) dez pedidos de providências a partir de dados obtidos pela CPI da Pandemia.vidências a partir de dados obtidos pela CPI da Pandemia.

Os pedidos já constam no sistema do STF e os processos são sigilosos. Os pedidos foram divididos entre os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Nunes Marques, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Cármen Lúcia.

A ministra Rosa Weber teria ficado com a relatoria de pedidos envolvendo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo as fontes.

A PGR é responsável pela análise dos casos envolvendo autoridades com foro privilegiado, como o presidente Jair Bolsonaro. Também foram incluídos em pedidos de indiciamento no relatório final da CPI deputados federais, senadores e ministros de Estado.

O vice-presidente da CPI da Pandemia, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse à CNN não considerar o ideal o modo como o encaminhamento foi feito.


“Nós não temos ainda natureza os pedidos. Sabemos apenas que são providências com base no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito. Não é o ideal, o ideal seria já ter movido a ação penal em relação àqueles que tem foro privilegiado. Mas já tomado de providências e a distribuição para os ministros nos cria uma luz no final do túnel”, afirmou Randolfe.

 

 

 

 

 

Fonte: CNN Brasil

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar