segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Polícia Civil investiga possível extermínio de cães e gatos em Redenção, no sul do Pará

Os crimes que também estão sendo monitorados também pela Associação Protetora de Animais Redencenses Protetores estão concentrados no setor Planalto e na área do Acaba Saco
A ONG Redencenses Protetores tem recebido denúncias recorrentes há pelo menos uma semana e chama atenção das autoridades (Foto: Instagram / @redencensesprotetores.oficial)

A Associação Protetora de Animais Redencenses Protetores denuncia que um possível extermínio de cães e gatos esteja ocorrendo em Redenção, no sul do Pará. A entidade tem recebido várias denúncias, que se concentram principalmente no setor Planalto e na área do Acaba-Saco. Pelo menos 10 animais já morreram com sinais de envenenamento e outras formas de violência. A Polícia Civil confirmou que está investigando o caso.

Kllecia Mota, advogada e membro da Redencenses Protetores, tem novos registros de mortes na região do Acaba Saco. Ela informou já estar em contato com o delegado Arthur Castilho Alves e preparando documentação para registro das ocorrências de animais mortos sem tutores. No entanto, há registros de tutores de animais que tiveram seus bichos mortos de forma violenta junto à Polícia Civil. A entidade já acumula registros de cerca de uma semana e chama atenção das autoridades.

Ao Fato Regional, o delegado Arthur, da Delegacia Especializada em Conflitos Agrários (Deca), confirmou que há uma investigação em curso. Ele ressalta que é muito importante que a população que presencie esses crimes de alguma forma, que faça denúncias para que as providências sejam tomadas. E no caso de tutores que perderam seus animais de forma violenta, que registrem a ocorrência junto à Polícia Civil.

Quaisquer informações que possam ajudar na solução do caso podem ser encaminhadas ao Disque-Denúncia (181). Se a informação for mais urgente, o ideal é ligar para o 190. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer telefone. Também é possível mandar fotos, vídeos, áudios e localização para a atendente virtual Iara, pelo WhatsApp (91) 98115-9181. Não é necessário se identificar.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!