Polícia diz que criança desaparecida não foi localizada

Delegado Vinícius Cardoso pede que população evite repassar fake news no caso de criança desaparecida. A procura ainda continua nesta sexta-feira (13)
Isabela Lima Mendes de 10 anos continua desaparecida | Reprodução

As buscas pelo paradeiro da menina Isabela Lima Mendes de 10 anos continuam a ser feitas por equipes da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros em Marabá no sudeste paraense. A menina está desaparecida desde o último domingo (8), quando foi vista com Eliezer Almeida Amaral, de 30 anos, técnico da justiça eleitoral, que era o padrasto da criança.

Eliezer é suspeito de tirar a vida da própria esposa, Gleiciane Lima Rabelo Amaral, naquele domingo. Ele acabou se jogando embaixo das rodas pesadas de uma carreta no início da tarde da última quarta-feira (11), vindo a falecer na hora, na rotatória do KM-6, principal via de trânsito em Marabá.

 

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil continuam as buscas
 Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil continuam as buscas | Divulgação

As buscas estão agora concentradas na localização da menina. O verdadeiro pai da menina é Ademar Souza Mendes, que mora em Parauapebas. Ele veio nesta quinta-feira (12) para Marabá para procurar a criança. Ele prestou depoimento na Delegacia Especializada no Atendimento a Criança e Adolescente.

De acordo com informações do Superintendente de Polícia da 10ª Risp Carajás, delegado Vinícius Cardoso, o último contato e a última vez que a menina foi vista foi no domingo (8), Dia das Mães. Delegado informou que na segunda-feira, dia 9, Eliezer Almeida Amaral se hospedou em um hotel da cidade, sozinho, sem a criança.

Buscas foram feitas nos arredores da casa e na grota da Folha 16
 Buscas foram feitas nos arredores da casa e na grota da Folha 16 | Divulgação

Delegado Vinícius informa que até o momento (sexta-feira, 13 de maio, pela manhã) a criança não foi localizada e salienta que as buscas continuam. Ele reforça também que a população evite divulgar notícias falsas, ou Fake News, a respeito da situação. “Buscas estão sendo feitas de forma exaustiva pela Polícia Civil junto com o Corpo de Bombeiros”, declarou.

Segundo o Delegado Vinícius Cardoso, já foram realizadas diversas diligências, porém a criança não foi localizada. “A gente tinha a esperança de que o suicida tivesse deixado a menina com algum parente, amigo ou colega de escola, mas ele sumiu com a Isabella Amaral”, explicou Vinícius Cardoso, na noite desta quinta-feira (12).

“Buscas foram feitas na residência localizada na Folha 16, onde aconteceu o feminicídio, em uma cisterna no quintal da casa. Buscas foram feitas pelo Corpo de Bombeiros em uma grota às proximidades do bairro onde houve o crime, a Polícia está fazendo um trabalho tecnológico de monitoramento da placa do veículo, traçando um itinerário utilizado por Eliezer Almeida, à procura da criança”, declarou.

“Pedimos que a população evite espalhar Fake News em grupos do WhatsApp dizendo que o corpo da criança foi localizado, que há indicativos de crime sexual, nada disso é confirmado”, enfatizou.

Por fim o delegado informa que se alguém tiver informações sobre o paradeiro ou se viu a pequena Isabela Lima Mendes, pode entrar em contato com o Disque Denúncia Sudeste do Pará, pelo WhatsApp (94) 9 8198-3350 ou (94) 3312-3350.

VOLUNTÁRIOS

Um grupo de voluntários se mobiliza, nas redes sociais, para ajudar a força tarefa que procura a menina Isabella Lima Mendes Amaral, 10 anos.


O grupo de voluntários está sendo organizado pelos amigos “JC Segurança”, “Nelmo” (vigilante) e “Augusto” (Guarda Municipal de Marabá). O ponto de encontro dos voluntários será na AABB, a partir 7h, deste sábado (14), onde serão formados os grupos que irão percorrer as matas e estradas próximas a Marabá à procura da criança, caso a pequena vítima não seja encontrada nesta sexta-feira (13). (Com Debate Carajás)

 

 

 

 

 

Com informações do DOL Carajás

Compartilhar essa matéria

Veja também

Pesquisa Ipespe: Lula tem 45%; Bolsonaro, 34%; Ciro, 8%

Levantamento sobre a eleição presidencial ouviu por telefone 1.000 eleitores e tem margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Pesquisa inclui ex-governador João Doria (PSDB), que desistiu da disputa

fechar
%d blogueiros gostam disto: