Polícia Militar cria Batalhão Rural em Marabá para intensificar segurança no campo

Foto: Alex Ribeiro/Agência Pará

O policial militar Gean Barros tem 12 anos na corporação e está sendo treinado para trabalhar em um dos batalhões rurais, em Marabá, sudeste do estado. O efetivo recebe capacitação com ferramenta de georreferenciamento para aprender a identificar os imóveis rurais que serão cadastrados para facilitar o atendimento da ocorrência quando for solicitada.

“Somos em torno de 50 militares participando de cursos há 20 dias [o que corresponde há 100h/aula] para saber lidar em situações bem diferentes do que estávamos acostumados. Nós estamos aprendendo a usar as ferramentas necessárias para lidar com suspeitos. Além de cuidar da segurança de casas e moradores das áreas rurais, também estamos sendo preparados para combater os casos de desmatamento e caça ilegal. O bom é que a população tem nos recebido muito bem e promete contribuir para o nosso trabalho. Essa relação de troca é muito importante para todo o efetivo”, comemora o policial.

Monitoramento, rastreamento e garantia da proteção em propriedades rurais estão entre os objetivos para a criação do Batalhão Rural da Polícia Militar, estratégia do Governo do Pará, que quer intensificar a segurança no campo. O Projeto de Lei Complementar nº10/22, de 28 de junho de 2022, que estabelece as duas unidades, nos municípios de Marabá e Castanhal, foi sancionado pelo governador Helder Barbalho, na última quarta-feira, 29, em Marabá.


A Lei dispõe sobre a organização básica da PM do Pará, aprovada pela Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), na terça-feira, 28, última sessão do semestre. Os novos batalhões atenderão as regiões sul, sudeste e nordeste do Pará. As propriedades rurais serão classificadas e identificadas para facilitar o trabalho da polícia em caso de ocorrências.

A tropa especializada vai atuar preventivamente, evitando conflitos e crimes agrários. O serviço de policiamento vem atender especialmente áreas de difícil acesso e distantes da sede municipal. “Com todo o território monitorado, vamos saber onde exatamente o chamado da segurança está sendo necessário, além do planejamento estratégico e com as ações de inteligência da Polícia Militar.  Vamos agir de forma proativa garantindo uma segurança mais aproximada para o homem do campo”, reforçou o coronel da PM Dayvid Sarah, Comandante do Policiamento Regional II (CPRII), em Marabá.

Fonte: Agência Pará
Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar