Político é condenado por mandar matar casal na zona rural de Curionópolis, no sudeste do PA

De acordo com a Policia Civil, as investigações avançaram e apontaram o ex-candidato como principal suspeito da morte do casal.
Vítimas. Foto: Reprodução/Blog Luiz Pereira.

O ex-candidato a vereador, Antônio Carlos Alves dos Santos (PTB), 53 anos, foi sentenciado a 28 anos de prisão, na última quinta-feira (26), depois de mandar assassinar o casal Arlindo Setúbal dos Santos, 56 anos, e Francisca Lucirene Alves do Nascimento, 65 anos, em agosto de 2020, na zona rural de Curionópolis, no sudeste do Pará.

O duplo homicídio foi cometido em uma chácara, localizada na Vicinal Barra do Cedro, em Curionópolis. O motivo da bárbara execução do casal teria sido uma questão envolvendo uma compra de gado não paga pelo suspeito, anos atrás. No entanto, Antônio Santos sempre negou a autoria do crime.

Antônio Santos chegou a ser preso, no início das investigações, porque foi encontrada uma espingarda na casa dele, mas pagou fiança, foi solto e respondia ao processo em liberdade.

Na época do registro de candidatura, não havia ainda nenhum mandado de prisão contra o agricultor, embora a Polícia Civil já tivesse a certeza de que ele seria o mentor do duplo assassinato.

De acordo com a Policia Civil, as investigações avançaram e apontaram o ex-candidato como principal suspeito da morte do casal.


Depois da sentença, o político foi transferido para o Sistema Penitenciário do Pará, onde cumprirá a pena imposta pelo Poder Judiciário em decorrência da sentença condenatória pelo duplo homicídio por motivação banal.

 

 

 

 

Fonte: Portal Debate

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar