sábado, 20 de julho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

População denuncia agentes do Detran que liberaram vereador de infração em Ourilândia

Vereador nega acusações e Detran também se defende sobre alegações.

Está sendo divulgado através das redes sociais, um vídeo sobre uma operação do Departamento de Trânsito do Pará (Detran-PA), realizada em Ourilândia do Norte, sudeste paraense, onde alguns moradores alegam que os agentes do órgão estariam aplicando multa e apreendendo motocicletas de “cidadãos comuns” e beneficiando o vereador e presidente da Câmara Municipal, Reginaldo Alves, o “Cowboy”.

Os moradores alegam que os agentes estariam “agindo de forma arbitrária” com condutores “comuns” e, com relação ao vereador, por ser um cidadão voltado a política e, presidente da câmara municipal de Ourilândia, não teve multa aplicada e nem a moto apreendida, mesmo ele, segundo os donos das imagens divulgadas, tendo sido parado na blitz do Detran, por dirigir sem capacete. Os denunciantes alegam que ele “não foi autuado devidamente, por ser ele a mandar na cidade”.

A Reportagem do Portal Fato Regional entrou em contato com o Detran-PA e, segundo o chefe de operações do órgão, no município, Josimar Viana, ele desconhece tal situação. “Não tenho ciência de nenhum veículo que foi liberado e não foi autuado por ser vereador ou seja lá outra profissão. Não fazemos discriminação por profissão, mas sim, pela infração. Ademais não tenho ciência de que ser vereador o mesmo deixa de ser civil”, comenta o agente.

Chefe de operações do Detran-Pa, Josimar Viana – Foto: Fato Regional

Segundo o agente, “o fato de alguém filmar um veículo que tenha sido abordado e, em seguida, liberado, não quer dizer nada”. Ainda de acordo com Viana, “nem todos os veículos que são abordados, são apreendidos”. “Para isso realizamos um trabalho de triagem dos casos mais críticos como, veículos sem placas, escapamento livre e ou outra situação que comprometa a segurança no trânsito, nos demais casos, os condutores são abordados autuados e liberados como foi o caso em questão”, esclarece.

Viana também aproveitou a ocasião para ressaltar que “no mesmo local ao lado de onde foi feito o vídeo em questão, foi abordado também um casal em uma motocicleta e os mesmos também foram autuados e liberados. Pergunto porque ninguém falou sobre a situação do casal? Porque não era político? Porque não era vereador? Ou porque era um simples colono? A fiscalização trabalha usando o princípio da isonomia, não sou obrigado a liberar vereador e prender os mais humildes, nem tão pouco o contrário. Sendo assim, as ações ocorreram dentro do princípio da razoabilidade”, finalizou o agente.

 

Presidente da Câmara Municipal de Ourilândia do Norte, Reginaldo Alves, o “Cowboy” – Foto: Fato Regional.

À Reportagem do Portal Fato Regional o vereador envolvido explicou o seguinte: “Eu estava dirigindo sem capacete, porém, não fui liberado por ser vereador ou presidente da Câmara, como muitos estão dizendo por aí, mas sim, por entendimento da Justiça de que eu não estava fazendo viagem prolongada, fui atender a um chamado de urgência e, na hora, acabei esquecendo o equipamento. Por conta disso, os agentes me advertiram verbalmente, explicando a importância do uso do capacete e, pedindo para que não haja uma próxima vez. Sendo assim, eu não estou acima da lei, na hora não fiz uso da minha ‘autoridade’ política, como estão dizendo, não citei que sou presidente da Câmara, apenas agi como cidadão comum e expliquei a urgência da situação e que somente por conta disso esqueci de colocar o capacete. Tanto que eles, que são a lei aqui no município ou em qualquer lugar quando se trata de trânsito, entenderam e me liberaram”, esclareceu o vereador e presidente da Câmara Municipal, Reginaldo Alves, o “Cowboy”.

 

Da Redação Fato Regional