Prefeitura de Ourilândia do Norte decreta luto oficial de três dias pela morte da empresária dona Ely, pioneira da cidade

Fundadora da Roseli Papelaria, ela estava internada em Palmas e teve um AVC
Dona Ely, empresária, pioneira de Ourilândia e querida na cidade, morreu aos 84 anos

O prefeito de Ourilândia do Norte, Dr. Júlio César (Avante), em respeito à memória e história dos pioneiros da cidade, decretou luto oficial de três dias na cidade, pela morte da empresária Ely Pavinatto Vian, de 84 anos. Ela estava internada em Palmas (TO) e teve um acidente vascular cerebral (AVC) e teve o óbito confirmado na tarde desta segunda (22).

Pelo decreto de Dr. Júlio, todas as bandeiras na cidade, em todos os órgão públicos, estarão hasteadas a meio mastro, a partir desta desta terça-feira (23). O prefeito justifica o luto oficial pelos inestimáveis serviços prestados por dona Ely ao município de Ourilândia, tanto pela história como pioneira quanto como trabalhadora e contribuinte.

Dona Ely era muito querida em Ourilândia. Foi a fundadora da Roseli Papelaria. Ajudou no desenvolvimento da cidade, gerando emprego e renda, desde 1978, quando o município ainda nem era emancipado. Familiares, amigos e colegas de trabalho lamentam a perda. O corpo dela deve chegar de avião na tarde desta terça-feira (23). O velório é no Clube das Mães.

 

Decreto


DECRETO DE LUTO OFICIAL – Ely Pavinatto

 

 

Da Redação Fato Regional

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: