sexta-feira, 12 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Primeiros brasileiros são repatriados do território palestino após resgate na Cisjordânia

Um grupo de 33 conseguiu deixar a Cisjordânia, enquanto outros 34 esperam pela autorização para passar pelo corredor humanitário que Israel finalmente deu condições para que fosse aberto e após medidas do Egito para abrigar refugiados
Os primeiros brasileiros foram resgatados do território palestino. Mas ainda há brasileiros na Faixa de Gaza e vivendo sob a tensão de ataques de Israel (Foto: Divulgação / Representação Brasileira em Ramala / Via Agência Brasil)

A operação “Voltando em Paz” conseguiu fazer a primeira repatriação de brasileiros que estavam em território palestino. Foram 33 pessoas de 12 famílias — 12 homens, 10 mulheres e 11 crianças — resgatados nesta quarta-feira, 1° de novembro, de 11 cidades da Cisjordânia. Com essa nova etapa da operação, o total de brasileiros repatriados da região do conflito entre Israel e o Hamas chega a 1.446. Foram oito voos patrocinados pelo governo brasileiro.

Eles foram conduzidos em vans e ônibus de 11 cidades diferentes da Cisjordânia até a cidade de Jericó. De lá, todos cruzaram a fronteira em um ônibus fretado pelo governo brasileiro até Amã, a capital da Jordânia. O embaixador do Brasil na Cisjordânia, Alessandro Candeas, informou que os veículos foram identificados com a bandeira do Brasil para evitar bombardeios. Tudo foi comunicado ao Estado de Israel e à Palestina para garantir a segurança dos cidadãos.

O resgate ocorreu pouco depois do primeiro dia em que a fronteira de Gaza com o Egito foi aberta de forma controlada, após Israel dar condições para que esse corredor fosse aberto. Há ainda outros 34 brasileiros na da Faixa de Gaza, principal palco de retaliação israelense, que querem deixar a área devastada. No entanto, a passagem deles ainda não foi permitida pelo governo egípcio. O Governo do Brasil segue em tratativas para garantir a repatriação.

Os 34 brasileiros e familiares que ainda aguardam para deixar a Faixa de Gaza no Sul do enclave, nas cidades de Khan Yunis e Rafah, próximos à fronteira com o Egito. Na abertura da fronteira, apenas 450 pessoas passaram inicialmente. O embaixador Candeas espera que os brasileiros já estejam nas próximas listas de resgate, o que se tornou uma corrida contra o tempo e a angústia enquanto Israel segue atacando Gaza.

(Da Redação do Fato Regional, com informações da Agência Brasil)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!