Quadrilha é investigada por fraudes no INSS em Marabá

Aproximadamente R$ 2,4 milhões foram confiscados da ação dos criminosos.
Reprodução/Debate Carajás

A Polícia Federal (PF) cumpriu quatro mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira, 1, em Marabá, região sudeste do Pará. A operação “Êxodo” foi realizada também no Maranhão para desarticular uma quadrilha especializada em fraudes contra o Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS). Dois servidores do Instituto foram presos.

As investigações iniciaram em 2020 e identificou o esquema realizado por duas pessoas que trabalham no INSS, sendo um advogado especializado em causa previdenciárias e um agenciador. Os envolvidos confeccionavam documentos de identificação falsos e colocavam os dados irregulares no sistema do órgão para que pessoas conseguissem aposentadoria e pensão por morte. A PF constatou que paraenses pediam os benefícios no Maranhão.

Aproximadamente R$ 2,4 milhões foram confiscados da ação dos criminosos.


Foi determinado a suspenção de suas respectivas funções públicas. Os envolvidos são investigados por estelionato previdenciário, inserção de dados falsos em sistema público e organização criminosa, segundo informações do Debate Carajás.

 

 

 

 

 

Com informações do Debate Carajás.

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar