“Qualifica Pará” atende 6 mil pessoas em 102 municípios

Até o final do ano serão 60 mil pessoas certificadas nas mais variadas formações que abrem uma nova perspectiva no mercado de trabalho
Foto: Marco Santos / Ag. Pará

Com o objetivo de reduzir o desemprego e a informalidade no mercado de trabalho, o Programa “Qualifica Pará” avança na oferta de cursos preparatórios para os municípios paraenses. Conduzida pela Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), a iniciativa contabiliza, desde março de 2022, 6 mil alunos inscritos. Desses, 4.440 alunos já foram certificados em 102 cidades.

A política pública transforma a vida de pessoas e germina a esperança de um futuro melhor, como é o caso de Elda e Eida de Freitas, mãe e filha que acabaram de fazer o curso de cabeleireiro, em Santarém, no oeste do Pará.

“Eu gosto muito, é uma área que eu me identifiquei bastante. Quando a minha mãe falou dessa oportunidade para ter mais conhecimento eu falei ‘bora’. Foi bom, hoje já tenho noção de como fazer uma escova, uma chapinha melhor. No curso o professor ensinou a maneira correta. Estou muito feliz, vou tentar entrar no mercado e ter meu emprego”, planeja Eida, 18 anos.

Ter um negócio próprio também é uma possibilidade que está no radar da família. Eida quer se profissionalizar ainda mais e fazer faculdade na área de estética. No que depender da mãe, Elda, não vai faltar apoio.

Aptidão para o mercado

“Na verdade, eu participei do curso mais para motivá-la. Como ela está nessa fase de busca para entrar no mercado de trabalho e gosta muito da área, para incentivar, me matriculei. Fizemos juntas. Todo o aprendizado, mesmo eu não tendo nenhuma experiência na área, foi válido. O que o professor pôde passar de técnica, que ele domina muito bem, foi ótimo. Hoje a gente consegue saber como se faz um corte, uma selagem, tonaliza e a intenção é poder investir com ela para que possa continuar se profissionalizando e eu auxiliando, dando o suporte que ela precisa”, afirma Elda.

Para a mãe, o “Qualifica Pará” estimula o empreendedorismo e a conquista de uma vaga. “Sabemos que muitas pessoas não conseguem oportunidades por não ter uma profissionalização. O mercado pede, né? A pessoa tem que ter um conhecimento e habilidade. Eu mesma participo de comunidades que as pessoas não têm nem para pagar a passagem de ônibus. Aqui oferece a passagem, o lanche e ainda a profissionalização e não precisa depender ninguém. Com o conhecimento a pessoa pode desenvolver sua atividade até dentro de casa e depois vai crescendo. Ela não precisa que alguém lhe dê uma chance, e pode ele mesmo começar a caminhar. Espero que outras pessoas alcancem essa oportunidade assim como nós”, deseja a dona de casa.

Na primeira etapa do programa, a meta é atingir 30 mil pessoas. Para tanto foram investidos cerca de R$ 60 milhões, para a execução de 1.452 turmas, em 45 tipos de cursos diferentes em todo o estado.

Apoio ao próprio negócio

Titular da Seaster, Inocêncio Gasparim, informa que a segunda etapa do programa já foi aprovada e até o final do ano serão 60 mil pessoas certificadas. “Já alcançamos diversos municípios e onde nós chegamos são muitos os agradecimentos, as boas histórias, o início de novos negócios e a possibilidade de abertura de mercados. Desejamos que todos esses alunos sejam felizes com as escolhas que fizeram, com aquilo que aprenderam. Que eles consigam gerar renda através disso, tanto no mercado formal como também no empreendedorismo”, comenta o secretário.

Além da formação, o programa prevê um microcrédito para a compra de equipamentos e na estruturação do primeiro negócio, de acordo com a necessidade e ramo da atividade, gerenciado pelo Banco do Estado do Pará.

“Ao acessar o site da Seaster, todos os qualificados, certificados pelo programa podem realizar a solicitação do crédito que gira em torno de R$ 500 a R$ 5 mil reais, ajudando assim a impulsionar ou abrir o próprio negócio. Acessem, se inscrevam”, orienta Gasparim.

Cursos ofertados


Mecânica de motocicleta, mecânica de motor a diesel, manutenção de celular, manipulação e beneficiamento de frutas, culinária básica, horticultura orgânica, panificação e confeitaria, cabeleireiro, eletricista, agente de portaria, camareira, habilidade em salão de beleza, tratamento de leite e outros lacticínios, chapista, vendedor de comércio e varejo, marcenaria básica estão entre os cursos ofertados.

 

 

 

 

Com informações da Agência Pará

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar