Rede e Cidadania pedem cassação de senador flagrado com dinheiro nas nádegas

Senador já teve um afastamento determinado pelo STF. Processo de cassação pode ser ainda mais lento devido à paralisação do Conselho de Ética, devido à pandemia.
Chico Rodrigues já foi vice-líder do governo Bolsonaro e agora pode perder o mandato, caso o Conselho de Ética do Senado resolva julgar o caso. (Foto: Roque de Sá / Agência Senado / Arquivo)

O Conselho de Ética do Senado recebeu dois pedidos, nesta sexta-feira (16), de cassação do mandato do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), ex-vice-líder do governo Bolsonaro. Ele é o parlamentar flagrado, pela Polícia Federal, com dinheiro escondido nas nádegas.

Os pedidos de afastamento são da Rede Sustentabilidade e do partido Cidadania. O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), já havia determinado o afastamento do senador por 90 dias. Cabe ao plenário do Senado votar o afastamento.


O Conselho de Ética é formado por 15 senadores titulares mais 15 suplentes. As punições que podem ser aplicadas são advertência; censura; perda temporária e definitiva do mandato. Devido à pandemia, está parado, assim como a maioria das comissões do Congresso.

(Da Redação Fato Regional, com informações do Metro 1)

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: