Segundo envolvido em roubo à agência bancária é preso em Ipixuna do Pará

Foto: Divulgação

Equipes especializadas das Policias Civil e Militar prenderam, na quinta-feira, 4, o segundo homem envolvido no roubo a agência bancária do Bradesco, ocorrido no dia 30 de julho deste ano, em Ipixuna do Pará.

A prisão foi efetuada no município onde o crime ocorreu, após trabalho investigativo de inteligência, o qual identificou que o homem prestou auxílio ao grupo criminoso na preparação e execução do crime. Segundo as investigações, uma semana antes do crime, o homem abrigou o grupo em sua casa na vila de São Vicente, zona rural do município, onde fizeram o planejamento final da ação e prepararam armamentos, munições e explosivos, inclusive sendo o ponto de partida para a prática do delito. As apurações também apontam, que na noite do roubo, o preso foi deslocado do sítio ao centro da cidade, para monitorar o movimento da polícia local e repassar as informações para o início da ação.

Após a prisão, o mesmo prestou depoimento e foi autuado por roubo duplamente majorado e associação criminosa armada, além de ter tido um aparelho celular apreendido o qual será periciado e auxiliará nas investigações.

Primeira prisão

Outro homem teve a prisão efetuada em pouco mais de 48h do ocorrido, na última segunda-feira (01). Após ser localizado, o homem levou os agentes até o acampamento dos criminosos, que fica a cerca de 2 horas da sede do município. No local foram encontrados coletes balísticos, explosivos e dinheiro danificado, fruto do roubo, além de duas motocicletas utilizadas no crime. O investigado e todo o material apreendido foi encaminhado a Unidade Policial de Ipixuna do Pará, onde o mesmo foi ouvido e está a disposição da justiça.

O trabalho investigativo segue sendo realizado pelas Polícias Civil e Militar, por meio da Delegacia de Repressão a Roubos a Banco e Antissequestro (DRRBA) e Coordenadoria Operações e Recursos Especiais (CORE), Batalhão de Operações e Policiais Especiais (BOPE), Batalhão da ROTAM, Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), além de guarnições locais, conforme recomendado pelo Comitê Permanente de Enfrentamento a Roubos a Bancos, estabelecido em fevereiro deste ano.

Para o Secretario de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, explica que o trabalho investigativo de inteligência está garantindo com que as forças de segurança consigam elucidar o crime com celeridade.


“Os casos de roubo a banco nesta modalidade tem avançado em outras regiões do Brasil, porém nós seguimos na contramão, sem registrar nenhum caso durante 1 ano e 7 meses. Porém, com esse caso ocorrido, estamos trabalhando fortemente na prevenção e repressão, por meio de estratégias para garantir que eventos como esses continuem sendo evitados. Em relação ao ocorrido em Ipixuna, nossas equipes já estão dando respostas, mostrando que nenhum ato criminoso vai ficar impune em nosso estado”, afirmou.

Segundo os dados computados pela Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Segup, no ano de 2021, o Pará chegou a marca da redução de 100% nesse tipo de crime se comparado aos anos de 2018, 2019 e 2020, que computaram 19, 15 e 3 casos, respectivamente, tendo o último registro, ocorrido na madrugada de 1º de dezembro de 2020, no município de Cametá, na região do Baixo Tocantins.

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar