Servidores de Marabá suspendem greve até segunda-feira (6)

Professores já voltam às aulas nesta quinta-feira (2). Negociações avançaram e sindicatos e servidores concordaram em dar uma trégua nas paralisações
A prefeitura vai marcar uma reunião com os sindicatos para discutir os pontos pendentes | Reprodução

Os servidores municipais de Marabá decidiram suspender a greve dos trabalhadores até a próxima segunda-feira (6) a fim de darem um prazo para a prefeitura analisar as demandas e pautas e dar uma resposta aos profissionais. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras em Saúde Pública do Pará, Sintesp no início da tarde desta quarta-feira (1º). Até então somente o Sintepp (educação) tinha conseguido negociar com a prefeitura e pôr fim a paralisação que chegou a dez dias nesta quarta.

De acordo com Raimundo Gomes, da diretoria do Sintesp, o movimento de paralisação dos servidores de Marabá decidiu suspender a greve até segunda-feira na possibilidade de a prefeitura receber os sindicatos. “O que ficou definido é que os sindicatos (Sintepp, Sintesp e Servimar) oficializem a decisão de suspender temporariamente a greve e em seguida a gestão receber os trabalhadores”, disse.

“Caso isso não aconteça, na segunda-feira os trabalhadores voltam ao movimento mas até lá ficamos no aguardo como foi o pedido do próprio prefeito para suspender a greve para se retomar a negociação. Atendemos a demanda da gestão e iremos aguardar o posicionamento do prefeito para discutir as pautas que estão pendentes”, enfatizou Raimundo. As faltas dos servidores nestes dez dias também serão abonadas.

O que já se tem definido nas negociações com os sindicatos é a efetivação do vale-alimentação em R$ 420, o ajuste dos plantões que foi confirmado que haverá o reajuste, o prefeito fará um estudo do impacto mas já confirmou que haverá o reajuste. “Falta o ponto da jornada de trabalho que é um ponto essencial nesse debate da greve e não queremos sair da greve sem resolver essa questão”, disse Raimundo Gomes.

A prefeitura vai marcar uma reunião com os sindicatos para discutir esses pontos pendentes, segundo Raimundo Gomes do Sintepp.


Até a manhã desta quarta, os servidores da saúde e de segurança pública ainda se reuniram na frente da Secretaria de Obras e Vias Públicas, Sevop, local de onde o prefeito Tião Miranda despacha diariamente a fim de chamar a atenção da gestão para as pautas pendentes.

O Sintepp já havia negociado com a prefeitura e a categoria recuou confirmando o retorno das aulas já nesta quinta-feira (2). A pauta principal deles era o reajuste dos salários em 33,24% que, segundo eles, não é pago desde janeiro após reajuste autorizado pelo governo federal. Tião propôs o reajuste de 10%, o que foi aceito pela categoria, além do retroativo do pagamento de dois meses de salários pendentes da antiga gestão.

Com informações do DOL Carajás
Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar