Sistema de Segurança define estratégias para Operação Verão 2022

Foto: Bruno Cecim/Agência Pará

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) iniciou as reuniões operacionais para definir estratégias para a Operação Verão 2022, prevista para o mês de julho, quando há grande circulação de pessoas no interior do Estado, nos principais balneários e demais pontos turísticos. Nesta quarta-feira (08), se reuniram gestores locais dos órgãos de Segurança Pública e presidentes dos Comitês Integrados de Segurança Pública (Cispeds).

O encontro, ocorrido no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), em Belém, também foi transmitido por videoconferência para os representantes do Cispeds. A conferência pontuou uma série de questões para o veraneio deste ano, que se caracteriza por ser o primeiro com medidas de prevenção mais flexibilizadas desde o início da pandemia de Covid-19.

Diferentemente de anos anteriores, festivais, programações religiosas e desportivas devem movimentar os municípios, atraindo frequentadores locais e turistas. A expectativa é de aumentar a circulação de pessoas no interior.

O coronel Glauco Maia, da Secretaria Adjunta de Gestão Operacional da Segup, destacou a integração multi agência que ocorre na Operação Verão, que deve ser reforçada no período. “É importante essa integração nas nossas reuniões operacionais para tratar sobre a maior operação do ano, que abrange a Região Metropolitana de Belém e o restante do Estado. Estamos nessa expectativa de uma grande movimentação de banhistas, pois será o primeiro veraneio pós-pandemia. O público será maior em relação aos outros anos”, ressaltou.

Outras agências também devem contribuir com a operação, como a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Defensoria Pública do Estado e Tribunal de Justiça do Estado. “Para atuação dos órgãos, vamos ceder alguns espaços em nosso Centro Integrado de Salinópolis, que é uma estrutura que congrega todos os órgãos e soma no ciclo de atuação”, destacou o militar.

Estruturas – Para o veraneio, a Segup deve ativar dois Centros Integrados de Comando e Controle. Em Salinópolis, o Centro de Comando será ativado na entrada do atalho da Sofia, na Praia do Atalaia, reunindo todos os órgãos que participam da operação, além do centro de monitoramento eletrônico, que recebe as imagens geradas pelas câmeras de segurança do Centro Integrado de Operações (Ciop) distribuídas nos principais pontos do município, pra inibir e coibir a criminalidade.


Na Ilha de Mosqueiro, distrito de Belém, o Centro de Comando será instalado no Caramanchão, na Praia do Farol, para acompanhar as imagens das câmeras de monitoramento, reunindo agentes de segurança pública para o relato e análise das ações.

Além disso, a Base Integrada Antônio Lemos deve compor o leque de espaços para atuação dos órgãos do Sieds. Situada na região Marajó Ocidental, a base funcionará como ponto estratégico de fiscalização e atuação fluvial nos rios e furos do arquipélago.

Fonte: Agência Pará
Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar