Suíço, ex-seleção brasileira de vôlei, morre de covid-19 aos 67 anos

Atleta defendeu país nas Olimpíadas de 1976 (Montreal) e 1980 (Moscou).
Foto: © Reprodução twitter Botafogo F.R.

O vôlei brasileiro está de luto. Jean Luc Rosat, conhecido como Suíço, faleceu nesta sexta-feira (2), no Rio de Janeiro, vítima do novo coronavírus (covid-19). Nascido em Montevidéu (Uruguai), ele chegou ao Brasil aos 3 anos de idade. Suíço representou o país nas Olimpíadas de Montreal (Canadá) em 1976 e de Moscou (Rússia, antiga União Soviética) em 1980.

Suíço iniciou a carreira na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) e se destacou pelo Botafogo, onde foi campeão brasileiro em 1976 e sul-americano no ano seguinte. No Glorioso, atuou ao lado de nomes como Bebeto de Freitas e Bernardinho, com quem também jogou pela seleção nacional. Vestindo a camisa do Brasil, além das participações olímpicas, esteve nos Mundiais de 1974, no México, e de 1978, na Itália. Em 1975, foi medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos da Cidade do México.

Outro a se manifestar pelo falecimento de Suíço foi Bernardinho. No Instagram, pela ferramenta stories (postagem disponível por 24 horas), o atual treinador do Sesc-RJ/Flamengo se referiu ao ex-jogador como “mentor em muitos momentos da minha vida, meu sócio, parte da nossa família”. Filho de Bernardinho e medalhista de ouro olímpico pela seleção masculina, o levantador Bruninho também demonstrou carinho ao se despedir do “padrinho”.


Pela mesma rede social, o ex-jogador Bernard Rajzman, companheiro de Suíço na seleção brasileira, recordou a participação de ambos na Olimpíada de Montreal (Canadá).

 

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: