Trabalhador rural é assassinado por discussão em jogo de cartas em Ourilândia

Dois suspeitos de participar da morte de Adriel Borges foram identificados, mas estão foragidos
Adriel tinha 25 anos e deixa esposa e duas filhas. Deverá ser sepultado nesta sexta. (Foto: Acervo Pessoal da Família)

Adriel Borges Sales, de 25 anos, foi assassinado a tiros, em Ourilândia do Norte, sudeste do Pará. O motivo foi fútil e revolta a família do trabalhador rural: uma discussão por um jogo de cartas. O caso ocorreu na madrugada desta quinta-feira (14). Duas pessoas são apontadas como suspeitas e estão foragidas. Os nomes e fotos foram revelados nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Porém, ainda não há confirmação da Polícia Civil de que estejam sendo investigados oficialmente.

Era quase 1h quando tudo ocorreu. Adriel e mais algumas pessoas, entre elas dois dos suspeitos, jogavam cartas em um bar, que fica na colônia Santa Rita, zona rural de Ourilândia, a cerca de 50 quilômetros da sede do município. O relato é de um familiar da vítima, que terá a identidade preservada. Havia várias testemunhas que, informalmente, confirmaram à família quem teria sido o autor do crime e uma pessoa que teria participado. Isso também precisa ser confirmado nas investigações da Polícia Civil.

Em determinado momento, com ânimos alterados devido ao consumo de bebidas alcoólicas, piadas e provocações foram saindo de controle. “Como dizem algumas testemunhas, o homem que atirou tinha chamado o Adriel de moleque e que em moleque só se dava na cara e então atirou para cima, provocando. Adriel duvidou e não acreditou que aquilo fosse verdade. E então o homem atirou. Um tiro na costa e outro no peito. Essa pessoa é acostumada a fazer ameaças”, disse o familiar de Adriel.

Depois disso, os dois suspeitos não foram mais vistos. Eles são irmãos. O que é apontado como autor dos disparos conhece Adriel desde criança, como observa o familiar da vítima. Isso é algo que deixa a família incrédula por tanta violência e por um motivo fútil. A relação dos dois sempre foi de amizade. E o outro suspeito é irmão do possível autor dos disparos, que também é suspeito de crimes em Goiânia.


Adriel era casado e deixa duas filhas pequenas, uma de 3 anos e outra de 2 anos. Ele deve ser enterrado nesta sexta-feira (15), sob a indignação da família dele. A Polícia Civil segue nas investigações e a Polícia Militar em rondas para identificar capturar os suspeitos. Quaisquer informações que possam ajudar na identificação e localização dos envolvidos no crime, podem e devem ser repassadas ao Disque-Denúncia (181). Não é preciso se identificar.

(Da Redação Fato Regional)

 

 

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: