Uruará está em situação de emergência por interdição da Transamazônica

Em 2017 e 2018, quando o rio Uruará encheu, foram necessários vários dias de prejuízo até que o nível da água baixasse.

O prefeito de Uruará, Gilson Brandão, decretou situação de emergência no município. Isso porque há desde a madrugada de quinta-feira (11), a rodovia BR-230 (Transamazônica) está interditada, no quilômetro 160. Assim como ocorrido em anos anteriores, a chuva intensa na região fez transbordar o rio Uruará, cobrindo a pista completamente.

Com a pista submersa, mesmo veículos mais altos não conseguem passar. Alguns condutores se arriscam e acabam ficando no prejuízo. Outros acabaram voltando para municípios mais próximos. Está sendo feita uma travessia de pedestres com pequenos barcos. Nos outros anos em que o rio encheu, o nível só baixou vários dias depois.

As opções de rotas alternativas também não são as melhores. São vicinais e ramais sem estrutura. E ainda por conta das chuvas, esses acessos estão ainda piores. Há pontes danificadas também pelo tráfego aumentado.

O prefeito de Uruará, Gilson Brandão, decretou situação de emergência no município. Isso porque há desde a madrugada de quinta-feira (11), a rodovia BR-230 (Transamazônica) está interditada, no quilômetro 160. Assim como ocorrido em anos anteriores, a chuva intensa na região fez transbordar o rio Uruará, cobrindo a pista completamente.

Com a pista submersa, mesmo veículos mais altos não conseguem passar. Alguns condutores se arriscam e acabam ficando no prejuízo. Outros acabaram voltando para municípios mais próximos. Está sendo feita uma travessia de pedestres com pequenos barcos. Nos outros anos em que o rio encheu, o nível só baixou vários dias depois.

Pequenas embarcações estão sendo usadas para transportar pedestres – Foto: Gazeta de Uruará

 

As opções de rotas alternativas também não são as melhores. São vicinais e ramais sem estrutura. E ainda por conta das chuvas, esses acessos estão ainda piores. Há pontes danificadas também pelo tráfego aumentado.

Assista o vídeo:


Por enquanto, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) não se pronunciou. Resta à população esperar o nível do rio Uruará diminuir mesmo. E por imagens feitas pelo Grupamento Aéreo do Estado, isso ainda pode levar mais alguns dias, pois o trecho alagado é extenso.

 

 

 

Com informações do Blog Gazeta de Uruará

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar