Vítima de feminicídio no Pará é encontrada pelas filhas pequenas

O companheiro é o principal suspeito de matar Dayara Barbosa, em Paragominas

Dayara Barbosa da Cruz, de 22 anos, foi assassinada a facadas, em Paragominas, sudeste do Pará. O crime ocorreu na madrugada deste domingo (5). O companheiro dela, com quem convivia por cinco anos, é o principal suspeito. Por ciúmes e machismo, a relação do casal estava estremecida, como relatam familiares da vítima. Uma das coisas que mais chocou e revoltou a família da moça é que corpo dela foi encontrado pelas filhas de 2, 6 e 12 anos, quando acordaram.

Na noite de sábado (4), Dayara e o companheiro comemoravam o aniversário de dois anos de uma das filhas. Tudo estava bem, aparentemente. Mas algo ocorreu durante a festa. Ao final, quando as crianças foram dormir e o casal ficou só, o crime foi cometido. A arma usada não foi localizada e o companheiro, que ainda não teve o nome revelado, está sendo procurado pela Polícia Civil, que já investiga o caso.

Ao encontrarem a mãe jogada no chão e ensanguentada, as filhas correram para buscar ajuda na vizinhança. Já era tarde demais. Os vizinhos, do bairro Jaderlândia (de Paragominas), que não ouviram nada — ao menos ninguém interferiu ou relatou algo relevante para a elucidação do feminicídio — acionaram a polícia e a família de Dayara, para cuidar das meninas. O enterro estava marcado para esta segunda-feira (6).

Saiba como denunciar o suspeito

Quaisquer informações relacionadas a crimes podem e devem ser repassadas ao Disque-Denúncia (181). Não é preciso se identificar. A ligação é segura, gratuita e pode ser feita de qualquer aparelho. Se houver necessidade de uma ação policial mais urgente, o melhor é ligar para o (190)

Pelo telefone (91) 98115-9181, os cidadãos podem paraenses podem dialogar com a Inteligência Artificial Rápido e Anônimo, que é personalizada pela atendente virtual Iara do WhatsApp. Com ela, é possível desenvolver uma conversa inteira. A Iara é capaz de obter todas as informações necessárias para que os órgão de segurança investiguem uma denúncia repassada, de forma segura e anônima. Ela recebe texto, fotos, áudio e vídeos. Também dá para falar com a Iara e fazer a denúncia pelo site da Segup.

A Redação Integrada de O Liberal também recebe, a qualquer momento, denúncias e informações de ocorrências em texto, áudio, fotos e vídeos pelo WhatsApp. Basta entrar em contato pelo número (91) 98439-8833.

 

Fonte: Liberal

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar
%d blogueiros gostam disto: